Conecte-se com

Pets

Como evitar que seu pet adoeça com a chegada do outono?

Publicado

em

*Por

No próximo dia 20 de março se inicia o , que tem como característica a queda da temperatura e ar mais seco, por conta da baixa umidade.  Assim como os seres humanos, os animais também podem sofrer com a mudança do clima. As principais doenças que acometem os cães no são as articulares, que afetam a coluna e a osteoartrite, conhecida também como artrose, além de problemas respiratórios incluindo a pneumonia e a traqueobronquite infecciosa.

Cães idosos e filhotes são os mais vulneráveis às doenças no outono, já que esses pets não têm a imunidade em pleno funcionamento. Os filhotes, por ainda não ter a imunidade totalmente formada, e os idosos, por contarem com uma diminuição na capacidade imunológica, que faz parte do processo de envelhecimento.

Então, o que pode ser feito para evitar que esses animais adoeçam? O mais importante e eficaz para prevenir doenças no outono é manter as vacinas em dia. Doenças como a Tosse dos Canis e a Gripe Canina (influenza) são altamente contagiosas e exigem uma atenção maior com a vacinação para proteção do . Para as doenças respiratórias, é preciso manter o aquecido com roupinhas e, se necessário, fazer o uso de aquecedores no ambiente. Evite correntes de ar e, caso o animal precise de banho, é importante lembrar de secar muito bem os pelos para evitar uma friagem.

Devemos também ter atenção com relação à pelagem dos animais, já que uma das finalidades dela é a do isolamento térmico. Sendo assim, com a diminuição da temperatura, a recomendação é não realizar a tosa para manter o pet aquecido e evitar as doenças respiratórias.

Diante disso, seguem algumas dicas para que seu pet passe pelo outono de forma tranquila e ainda aproveite uma das estações mais bonitas do ano. Confira:

  • É de extrema importância manter sempre em ordem as vacinas. Fique atento aos prazos;
  • Manter uma alimentação adequada e balanceada com produtos de qualidade;
  • Para que seu pet não sinta tanto a mudança climática, os passeios devem ser feitos em horários mais quentes do dia;
  • Uma vez que a tendência do ar é estar mais seco no outono, a hidratação deve ser uma prioridade no cuidado do pet;
  • É preciso dar uma atenção especial com a pele e pelagem, para evitar o ressecamento, o que aumenta o risco de dermatites e coceiras intensas. 

* René Rodrigues Júnior é médico veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos

Pets

Resorts Pet Friendly: Uma oportunidade de não deixar seu animalzinho para trás

Publicado

em

Recentemente, dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) comprovaram que existem mais famílias com animais de estimação que com filhos. Isso explica o motivo dos pets estarem cada vez mais incluídos em participar das atividades familiares. Mas quem nunca passou pela situação de viajar e ter que deixar o animalzinho em um hotel especializado, com amigos ou familiares? Pensar nisso, muitas vezes é um problema para os “pais” dos pets.

Com o objetivo de atender cada vez melhor os seus hóspedes, os associados da Resorts Brasil se modernizam para receber os animais com muito carinho e conforto.

Um dos principais resorts do estado do Rio de Janeiro, o Le Canton, recebem os pets com o ‘kit dog’, que inclui pote para ração e caminha. Eles devem ficar acomodados no quarto do hóspede, mas podem circular pelas áreas sociais. Os bichinhos devem chegar no colo ou em uma bolsa, para a melhor comodidade dos mesmos.

Já no La Torre Resort, localizado na belíssima Praia do Mutá, em Porto Seguro (BA), é Friendly e conta com amplos espaços para receber bem as famílias e seus companheiros. Atualmente, o resort conta com uma área de 30.000 m², com muito paisagismo e integração com a natureza. Os apartamentos possuem 120 m² e as Vilas até 180m² que garantem conforto e comodidade a todos.

No Royal Palm Plaza Resorts, localizado em Campinas (SP), disponibilizam caminha, comedor e bebedouro e tapete higiênico para o maior conforto do cãozinho. Além disso, contam com um gramado chamado Kata Kuka, possibilitando que o animal também se divirta. “Notamos uma demanda cada vez mais frequente por resorts que aceitam animais. Por conta disso, em 2016, resolvemos abrir as portas para cães de até 10 quilos. Além disso, pensamos sempre na comodidade e bem-estar do hóspede, pois sabemos que há um receio grande em deixar o pet com terceiros para viajar. Portanto, permitimos que o cliente traga o animalzinho e, consequentemente, aproveite sua estada com a cabeça tranquila”, comenta Sandra Neumann, Diretora Geral do Royal Palm Plaza Resort.

Ao perguntarmos o porquê dessa aquisição, os resorts mostram que, para eles, é muito importante dar essa oportunidade aos hóspedes.  “É uma questão de sensibilidade com nosso hóspede e a tendência é que iremos aumentar os espaços abertos aos pets”, informou o diretor geral do La Torre Resort, Luigi Rotunno.

Diferenciais e ressalvas sobre esse tipo de hospedagem

Le Canton- aceita pets de até 15 quilos e é cobrada uma taxa de R$50 por dia, com limite de um animal por apartamento.

La Torre Resort- Os bichinhos de estimação com peso máximo de 10kg e com a carteira de vacinação em dia são muito bem vindos.

Royal Palm Plaza Resort– São permitidos apenas cães com até 10 quilos e maiores de 3 meses, nas categorias de quarto Luxo e Super Luxo. Também é necessário que eles estejam com todas as vacinas em dia. É cobrado R$220,00 + 5% ISS por diária, que estão incluídos a higienização do apartamento após a saída e o empréstimo dos itens.

Sobre a Resorts Brasil – Associação Brasileira de Resorts: a Associação Brasileira de Resorts (ABR) foi fundada em 2001 da iniciativa de 14 dos melhores resorts do Brasil, que se uniram para identificar, avaliar e discutir as oportunidades de desenvolvimento de capacitações, pesquisas de mercado, perfil do consumidor e importantes projetos no trade, a fim de apontar um cenário do desempenho dos resorts e indicar tendências para o segmento. Hoje, a ABR reúne 53 empreendimentos hoteleiros de alto padrão da categoria resort em todo o País, e atua em diversas frentes para o fortalecimento do segmento entre o mercado turístico e o público em geral. Os hotéis associados são certificados pela entidade e podem ser conferidos no site da ABR. Eles oferecem atrativos para um amplo leque de perfis de viajantes – famílias, casais, público jovem, melhor idade, etc. – seja na praia, no campo, em regiões de termas e refúgios ecológicos.

Site: www.resortsbrasil.com.br.

Continue Lendo

Pets

Dia Mundial do Gato: dicas e cuidados para quem quer ter um felino como bicho de estimação

Publicado

em

         *Por

 

Comemorado no dia 17 de fevereiro, o Dia Mundial do Gato foi criado com o objetivo de promover uma campanha contra os maus tratos de felinos. De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o país tem aproximadamente 22,1 milhões de gatos nos lares brasileiros.

 

Com o rápido desenvolvimento das cidades, as casas e apartamentos estão sendo construídos com metragens cada vez menores. Com isso, muitas pessoas que desejam ter um animal de estimação acabam optando pelo gato, que é considerado um animal mais tranquilo e que se adapta facilmente em pequenos locais. Porém, muitos acabam adquirindo um gato sem planejamento, até mesmo por conta do pensamento de que eles se viram sozinhos. É preciso preparar o lar para receber esse felino, além de conhecer as necessidades da espécie.

 

Uma das principais características do gato que é importante entender, é seu instinto de caçador, e a necessidade de repor as energias. Por isso, respeitar a hora de descanso do bichano é fundamental, já que ele chega a dormir uma média de 16h por dia. Além disso, ele é um animal territorial, ou seja, não faz questão de muita companhia e defende o local onde habita.

 

Para ter um gato feliz, é preciso realizar algumas adaptações na casa ou apartamento para que ela seja a mais atrativa possível para ele. Gato não é como cachorro, onde você joga um brinquedo e ele sai correndo para buscar, ou até mesmo que precise sair na rua para passear. Bastam 15 minutos de distração e brincadeiras para que o animal se dê por satisfeito.

 

Uma dica importante é com relação ao alimento, onde as pessoas costumam deixar disponível em potinhos pela casa. Porém, como o gato tem um instinto de caçador, é interessante criar uma certa dificuldade para que ele se alimente. O uso de comedouros inteligentes para gatos pode ajudar nessa questão e ainda ajuda na manutenção do peso.

 

Para aqueles gatos que são criados mais soltos, que transitam pela casa e pela rua, é importante ficar atento, pois podem acabar brigando com outros animais. O problema disso é que eles podem contrair alguma doença infectocontagiosa como a FIV (Aids felina) e a leucemia. Além disso, o gato pode trazer para dentro de casa ectoparasitas como as pulgas e carrapatos e acabar transmitindo algum tipo de zoonose para os seres humanos.

 

Um dos maiores tabus que envolvem os gatos é com relação ao medo da água, já que são conhecidos por não gostarem. Na verdade, os bichamos gostam de água, o que eles não gostam é de beber água. Para isso existe bebedouros estilo “fonte” que devido ao movimento da água estimula seu consumo.

 

Aproveite cada minuto ao lado do seu gato, pois ele é capaz de proporcionar momentos de pura alegria e tranquilidade. Cuide bem do seu amigo!

 

 

* René Rodrigues Júnior é médico veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos

 

 

Continue Lendo

Pets

Bayer promove licença PETernidade para colaboradores que adotarem animais com deficiência

Publicado

em

Campanha na internet, vídeo e feira de adoção em São Paulo destacam a importância de se adotar cães e gatos deficientes

São Paulo, 1 de outubro de 2018 – No Brasil existem mais de 30 milhões de cachorros e gatos abandonados, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), mas ainda não se sabe quantos destes possuem algum tipo de deficiência. A única certeza é que eles são os mais rejeitados nas feiras de adoção. Por este motivo, em 2018, o Dia do Bem-Estar Animal (4 de outubro) será totalmente dedicado a estes animais que inspiram com suas histórias de superação.

 

Neste ano, a Bayer, por meio de sua unidade de Saúde Animal, lança uma campanha especial para animais com deficiência com vídeo nos seus canais online e feira de adoção exclusiva. O objetivo da ação é jogar luz sobre a dificuldade de adoção que cães e gatos deficientes enfrentam. O Dia do Bem-Estar Animal foi criado pela multinacional alemã Bayer em 2014 e celebra o amor e respeito a todos os animais: sejam de companhia ou de fazenda.

 

O vídeo “Dia do Bem-Estar Animal”, lançado no Facebook Bayer Pet, busca sensibilizar as pessoas para a adoção de animais com deficiência e mostrar que estes bichos se adaptam muito rapidamente a sua condição, assim como os seus donos. O vídeo pode ser conferido aqui: https://bit.ly/2y4bh9y e apresenta a história de dois gatos e dois cachorros com diferentes deficiências.

 

Daura Carvalho, protetora da Toca dos Peludos, garante que os animais com deficiência são tão amorosos e inteligentes quanto qualquer outro, porém a maioria das vezes eles não têm chance de mostrar isso. “A Toca dos Peludos existe há mais de 10 anos e, neste período, apenas oito animais com deficiência foram adotados. Hoje, temos 456 animais entre cães e gatos, e muitos possuem algum tipo de deficiência. Um animal “tripé” (três patas) ou cego pode ter uma vida igual à dos bichos sem deficiência. Eles, com certeza, dão tanto amor e carinho quanto qualquer outro”, completa.

 

Feira de adoção para colaboradores da Bayer

A Bayer também promoverá uma campanha de adoção de animais com deficiência dentro de sua sede no bairro Socorro, São Paulo, no dia 4 de outubro. A iniciativa será realizada em parceria com a rede de shops Cobasi e com a Toca dos Peludos. Com a campanha, cachorros e gatos estarão na sede da companhia e poderão ter um novo lar.

 

“Essas ações fazem parte do programa Tratar Bem, que tem o objetivo de disseminar práticas que respeitam, atendem e satisfazem as necessidades dos animais. Um animal abandonado não tem acesso a alimentação adequada e aos cuidados veterinários e isso, além de prejudicar os animais, tem impacto na saúde pública. Acreditamos que os animais merecem ter uma vida protegida e feliz. Por isso, a Bayer tem como missão a ciência para uma vida melhor, inclusive a dos animais. Animais felizes fazem do mundo um lugar melhor para vivermos”, diz Sergio Schuler, diretor da Saúde Animal da Bayer no Brasil.

 

Os colaboradores que adotarem um mascote ganharão kits com produtos para pets e o direito à Licença PETernidade. Com o benefício, os adotantes terão folga no dia seguinte a ação e, por ser uma sexta-feira, serão ao todo três dias para que os donos possam se dedicar totalmente à adaptação com o novo pet.

 

“A licença PETernidade foi lançada em 2017 e foi um sucesso. Para nós, é fundamental apoiar o colaborador no estabelecimento desta nova rotina, principalmente com um animalzinho deficiente. É muito importante que ele tenha tempo para se dedicar aos primeiros cuidados como planejar a alimentação, cuidar da saúde e tudo que envolve o bem-estar de seu novo amigo, garantindo que a adaptação seja tranquila para todos”, conclui Elisabete Rello, head de Recursos Humanos da Bayer.

 

Sobre a Saúde Animal da Bayer

Cuidar da saúde e do bem estar dos animais. É com esta missão que a Bayer pesquisa e desenvolve desde 1919 produtos para uso veterinário tanto para animais de companhia, quanto para animais de fazenda. Atualmente, aproximadamente 100 diferentes produtos são comercializados ao redor do mundo. No Brasil, a área de Saúde Animal atua em duas unidades de negócios: Animais de Companhia (cães e gatos) e Animais de Fazenda (Aves, Suínos, Aquacultura e Bovinos).

 

No segmento de Animais de Companhia, a Bayer oferece soluções eficazes e práticas para a saúde e bem-estar dos pets. O portfólio de produtos antiparasitários destinados para cães e gatos tratam e previnem parasitas como pulgas, carrapatos e mosquitos sem que os mesmos precisem picar o animal, reduzindo assim a transmissão de doenças e ajudando a proteger a saúde dos pets e de toda a família. A Saúde Animal mantém ainda uma linha completa de soluções inovadoras como vermífugos, antimicrobianos, dermatológicos e suplementos nutricionais para cães e gatos.

 

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Publicidade

Eventos

Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas