Conecte-se com

Sexo

INTT Cosméticos participa da 5ª edição da Íntimi Expo e lança cinco produtos para o mercado erótico

Publicado

em

acontece entre 5 e 7 de abril, no PRO MAGNO Centro de Eventos, em São Paulo

Especializada no mercado erótico e reconhecida pela qualidade e design inovador de seus produtos, a INTT Cosméticos é presença confirmada na 5ª edição da . Com um portfólio de mais de 400 produtos voltados para o prazer, a saúde e o bem-estar, a marca lança cinco artigos inovadores em uma das principais feiras do segmento.

A marca que trabalha em prol de aumentar a intimidade entre os casais de todo o mundo, lançará uma nova linha de gel beijável, o “Lambuze”, com onze sabores que vão de morango com champagne a vodka com energético. Também contará com um novo gel corporal térmico sabor algodão doce, vibrador líquido térmico sabor chiclete e um clareador de manchas de pele íntimo. Além de lançar um kit completo para o primeiro anal, com um gloss beijável, um gel dessensibilizante e um lubrificante.

Os lançamentos de 2019 também serão na feira, como o Elixir Sedução, spray hidratante 10 em 1, e o Atração Fatal, óleo tantra. Além do maior sucesso da marca, o Lady Gooza, estimulante feminino que terá ativação nos banheiros do evento, com um display para todas as visitantes experimentarem o produto que promete facilitar o orgasmo.

A marca ainda conta com outros cosméticos e sextoys pensados especialmente para apresentar aos clientes um universo repleto de sensualidade.

“Estamos sempre dispostos a contribuir para o prazer e bem-estar das pessoas, por isso, cada produto lançado é uma tentativa de inovar, mas não só para o mercado, como também o relacionamento e todos os momentos mais íntimos e prazerosos que não podemos abrir mão ao longo da vida”, Stephanie Seitz, diretora da INTT Cosméticos.

A Íntimi Expo 2019 acontece entre 5 e 7 de abril no PRO MAGNO Centro de Eventos, em São Paulo e contará com estande de 30 marcas que atuam no mercado de produtos e serviços ligados a sexualidade, saúde e intimidade.

Confira os lançamentos da INTT para a feira:

FRUIT ALGODÃO DOCE – Gel corporal térmico, ideal para oral e massagem. O gel é beijável com leve efeito quente e sabor de algodão doce.

Modo de uso: Aplique em qualquer parte do corpo.

VIBRATION POWER CHICLETE – Vibrador líquido com efeito térmico, pulsante e vibrante na versão POWER e sabor de Chiclete. Produto beijável e unissex que pode ser usado nas preliminares e na hora do sexo. Age por aproximadamente 30 minutos.

Modo de uso: 2 borrifadas no clitóris ou 1 borrifada no pênis, dependendo da sensibilidade do homem.

GEL LAMBUZE – Gel beijável que pode ser usado por todo o corpo, ideal para sexo oral e massagem. Seus diversos sabores com efeitos térmicos vão deixar seu momento a dois muito mais divertido.

Modo de uso: Aplique em qualquer parte do corpo.

Sabores: Algodão Doce, Aperol, Banana com Canela, Chiclete, Chocolate, Chocomenta, Menta, Morango com Champagne, Neutro, Uva, Vodka comenergético

LUMIÈR INTTIMUS – O Lumièr da Intt é um clareador de manchas da pele causadas pelo sol ou outros fatores. Seu uso é indicado nas axilas, virilha ou na pele em geral. Sou fórmula exclusiva, permite um efeito rápido e duradouro, que corrigi as diferenças de tonalidade da pele, deixando-a iluminada e uniforme.

Modo de uso: Aplicar na pele limpa e seca à noite nas áreas afetadas com movimentos circulares até completa absorção. Nas áreas expostas ao sol é indicado o uso de filtro solar.

KIT PRIMEIRO ANAL – Kit feito especialmente para o primeiro sexo anal. Composto de 3 produtos: um gloss anal, um gel dessensibilizante e um gel lubrificante.

– Gloss Anal: Com um sabor maravilhoso de Blueberry para deixar a região doce e com efeito ICE. Modo de uso: Aplique 3 gotas no lábio ou diretamente no ânus a faça as preliminares.

– Gel Dessensibilizante: Gel próprio para tirar o incômodo do sexo anal, garantindo o prazer. Modo de uso: Aplique 3 gotas no ânus alguns minutos antes do sexo anal.

– Gel Lubrificante: Gel a base de água que pode ser usado em abundancia para facilitar o prazer com gosto de Blueberry. Modo de uso: Aplicar  no pênis e ânus antes do sexo anal.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sexo

Sexo após a menopausa: problemas podem ser contornados com visitas regulares ao ginecologista

Publicado

em

Vida sexual da mulher pode ser prazerosa também na Terceira Idade
 
O mundo mudou e o comportamento das mulheres também, inclusive das mais velhas. Há três décadas, mulheres de 60 anos eram consideradas velhas e serviam apenas para cuidar dos netos. Hoje, elas não precisam mais ficar sem companhia – ou em má companhia. As redes sociais estão aí para ajudá-las a encontrar um parceiro. Mas ainda há um grande desafio a vencer: como manter a vida sexual ativa, apesar da menopausa?

Com as alterações hormonais, o desejo sexual tem efeito ioiô e junto com o ressecamento vaginal, são sintomas que afetam diretamente o dia a dia da mulher após a menopausa e, é claro, interferem nas relações. A diminuição da libido é comum. Estrógeno a menos pode levar as paredes da vagina a perderem elasticidade. A vagina, a vulva e o trato urinário inferior tendem à atrofia. Por isso, buscar orientações de um médico ginecologista pode ajudar muito.

A ginecologista Juliana Pierobon, da Altacasa Clínica Médica, explica que, por causa da menopausa, a redução dos hormônios mexe com a lubrificação da mucosa vaginal, tornando o ato sexual, por vezes, desconfortável.

“A diminuição do estrogênio e da testosterona influenciam na cognição, na sensibilidade e textura da pele e mucosas, bem como na motivação sexual. A fisiologia se modifica, mas a resposta sexual ainda existe. Ela está apenas mais lenta”, explica.

A médica ressalta, no entanto, que a vida sexual pós-menopausa também tem muito a ver com a parte emocional e não apenas com os hormônios. “As mulheres devem derrubar o tabu de que a partir da menopausa terá uma vida sexual ruim. O acompanhamento ginecológico adequado é fundamental para minimizar os sintomas e assegurar um prazeroso”, afirma a especialista, lembrando que, a partir dos 65 anos, as mulheres podem ter orgasmos diferentes, com sensações menos intensas. Além disso, diversas áreas do corpo podem deixar de ser sensíveis ao toque.

Para a especialista, uma mulher saudável, motivada, em um bom relacionamento a dois, tem mais disposição para o sexo. Já quem viveu relacionamentos não tão gratificantes, acumulou mágoas ou adquiriu doenças ao longo da vida, como depressão e hipertensão, ou as que tomam medicamentos que interferem na libido, podem ter o desejo comprometido. O mesmo pode ocorrer com quem passa por situações estressantes, como a saída dos filhos de casa e a aposentadoria.

Juliana Pierobon alerta que as mulheres devem se esforçar para manter uma atitude positiva diante da velhice, aproveitando as vantagens da prática do sexo na Terceira Idade, com mais tempo para curtir o parceiro e sem as ilusões da juventude. No entanto, não podem jamais esquecer do uso da camisinha.
“O preservativo proporciona segurança durante o sexo para pessoas de qualquer idade e não deve ser deixado de lado apenas pelo fato de essas mulheres não mais engravidarem. A falta de discussão sobre sexualidade e uso de preservativo levaram ao aumento no contágio e o número de doenças sexualmente transmissíveis em idosos dobrou na última década”, orienta a médica da Clinica Altacasa, na capital paulista.

As questões que envolvem os problemas sexuais na Terceira Idade podem ser contornadas com visitas regulares ao ginecologista, que precisa incluir a questão entre os assuntos clínicos.
“Acredito que o tema muitas vezes não seja discutido por ser um tabu e porque muitos profissionais acreditam que a sexualidade das mulheres idosas é inexistente. Com orientação adequada e medicamentos, a vida de muitas mulheres pode aflorar da noite para o dia, aumentando sua autoestima e bem-estar”, finaliza a Dra. Juliana.

Dicas para as mulheres terem uma boa vida sexual na Terceira Idade
– Uso de lubrificante na hora do sexo facilita a penetração e a torna mais prazerosa;
– Uso frequente de creme intravaginal a base de estriol – por indicação do ginecologista – combate o ressecamento interno da vagina e melhora a elasticidade da muscosa vaginal;
– Tratamentos com laser vaginal melhoram a atrofia genito-urinária a longo prazo e podem ser indicados pelo ginecologista
– Terapias e exercícios físicos melhoram o emocional e o físico e podem ajudar na hora do sexo;
– Beber bastante água pode ajudar na produção de fluidos necessários a uma boa relação sexual;
– A aceitação do próprio corpo é fundamental para se sentir segura junto ao parceiro; além de um entendimento mais amplo do sexo, além da penetração.

Continue Lendo

Sexo

Transar tornou-se fácil e muitas pessoas fazem isso não porque amam a outra pessoa

Publicado

em

Somos uma geração que se chama “sexualmente liberada”. Podemos distinguir o do amor, ou assim pensamos.  Nós somos a geração do hook-up-break-up.

Transar tornou-se fácil e muitas pessoas fazem isso não porque amam a outra pessoa, mas porque querem se sentir bem. É toda a satisfação temporária que muitas pessoas precisam, por isso o sexo casual tem deixado de ser um tabu.

Sexo fora de relacionamentos também não é mais um tabu. Por isso existem diversos tipos de relacionamentos abertos: amigos com benefícios, acordos causais, encontros de uma noite, sem amarras, entre outros, sem muita exclusividade para o amor.

Temos sexo primeiro e depois decidimos se queremos amar alguém. O sexo vem fácil, a lealdade não.

Carla Cecarello, sexóloga e consultora do site C-date pode falar mais sobre sexo, as relações casuais cada vez mais amplas e como tornar o sexo algo prazeroso, mesmo que casual.

Envie suas perguntas via comentários que a Carla Cecarello, sexóloga e consultora do site C-date pode falar mais sobre sexo, as relações casuais cada vez mais amplas e como tornar o sexo algo prazeroso, mesmo que casual.

Continue Lendo

Sexo

8 mitos e verdades sobre ereção

Publicado

em

Médico urologista esclarece dúvidas sobre a disfunção erétil e a associação a doenças cardíacas

 

Que atire a primeira pedra o homem que nunca se preocupou em brochar ou ao menos teve medo diante desta possibilidade. A falta de ereção é tabu entre os homens e muitos temem falar do próprio corpo ou conhecem como, afinal, a ereção acontece.

E por falar nisso, há muitos mitos e verdades sobre o assunto. O que poucos sabem ainda é que a falta de ereção pode apontar de ansiedade a doenças cardíacas. Para esclarecer este assunto, o professor do setor de uro-oncologia da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC) e responsável pelo setor de cirurgia robótica urológica no Hospital Brasil e rede D’Or, Dr. Marcos Tobias Machado, explica o que é mito ou verdade.

Veja a seguir:

  1. Disfunção erétil é coisa de idoso?

Mito. Fatores com o estresse e problemas cardiovasculares tem afetado uma população de homens maduros antes dos 50 anos. O aumento da idade faz aumentar a chance de disfunção erétil. Homens que não cuidam da saúde também podem apresentar outras complicações, que podem afetar a qualidade sexual.

  1. Homens com disfunção erétil têm cerca de duas vezes mais chances de ter um ataque cardíaco?

Verdade. A disfunção erétil vascular tem origem na obstrução das artérias cavernosas e na disfunção do endotélio, que em última instância são os mesmos fatores que causam a obstrução das artérias coronárias. Já se sabe hoje que o diagnóstico de disfunção erétil pode ser o primeiro sinal clínico de uma doença cardíaca oculta e sem sintomas.

  1. Remédio para o coração causa disfunção sexual?

Verdade. Algumas drogas utilizadas no tratamento da hipertensão arterial e das doenças do coração podem afetar negativamente a capacidade do indivíduo ter uma ereção satisfatória. As principais são as drogas vasodilatadoras e os diuréticos.

  1. Diabetes, hipertensão arterial ou distúrbios da tireoide ajudam o homem a obter problemas de ereção?

Verdade. Várias doenças podem estar associadas à disfunção da ereção: doenças cardiovasculares como a hipertensão e a insuficiência cardíaca, diabete melito e hipotireoidismo.

  1. Não conseguir ter ereções seguidas pode ser algum problema?

Mito. Ereções seguidas dependem da ansiedade de desempenho do homem, podendo afetar a ereção necessária para penetração. O que ocorre também é que, como qualquer outra coisa, a ereção varia de pessoa para pessoa, portanto não há problemas em ter apenas uma penetração durante a relação.

  1. Existe disfunção erétil leve?

Verdade. Isso pode acontecer e um médico pode avaliar a frequência que estes episódios ocorrem na vida sexual do paciente. A quantidade de vezes que acontece a dificuldade de ereção e o que leva isso persistir, ajudam a identificar se a ereção é leve, moderada ou grave. O que o paciente deve observar é se há ereção suficiente para a penetração.

  1. Os problemas de ereção ocorrem porque não chega sangue suficiente ao pênis?

Verdade. A disfunção na reação pode ocorrer pela redução do fluxo sanguíneo no pênis devido a problemas na esfera dos hormônios sexuais masculinos, doenças neurológicas ou devido a doenças que afetam o pênis. Muitas vezes o motivo tem mais de um fator causal e o tratamento deve abordar cada um desses fatores.

  1. Anéis penianos melhoram a ereção?

Verdade. Dispositivos de vácuo associados ao anel, que geralmente vem no aparelho de vacuoterapia, podem melhorar a ereção. Esta é, inclusive, uma das opções de tratamento que já está regulamenta para a disfunção erétil.

Para o urologista Dr. Marcos Tobias Machado, o conselho é relaxar e aproveitar. “Não adianta se pressionar ou querer impressionar. O melhor é curtir o momento sem cobranças”, explica.

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Publicidade

Eventos

Próximos eventos

  1. Natiruts faz mega show no Espaço das Américas

    maio 24 @ 21:00 - 23:00
  2. Show do Sérgio Reis em Jacareí (SP)

    maio 24 @ 21:00 - 23:30
  3. Slash ft. Myles Kennedy e The Conspirators chegam ao Espaço das Américas

    maio 25 @ 19:30 - 22:30
Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas