Conecte-se com

Educação

Palestra online para mães que os filhos dão trabalho para comer

Publicado

em

Acontece amanhã, quarta-feira (20/03), às 14h30, a palestra online e gratuita com a coach de mães Mariana Branco.

Criança pode brincar com a comida? A especialista, também responsável peloo curso online do Criando AMORas, desmistifica o assunto durante a sua palestra no Congresso Online de Atualização em Alimentação Complementar (Conalco IV), congresso que já está em sua quarta edição e que, este ano, tem como tema “Dificuldades Alimentares: origem, prevenção e tratamento”.

Direcionado a profissionais que trabalham com crianças, bem como aos pais, o congresso é online, gratuito e acontece de 18 a 21 de março.

Na palestra “A aproximação lúdica em torno dos alimentos”, que será exibida no dia 20 de março, às 14h30, a especialista explica como os adultos podem aproximar as crianças de alimentos como frutas, legumes e verduras, tanto por meio do brincar como pela própria linguagem do adulto com as crianças.

“Esse é justamente o tema do curso online ‘Meu filho não come’, do , que já ajudou dezenas de mães que viviam momentos de muita angústia durante as refeições”, explica a coach de mães que também tem formação em Ludoterapia com enfoque Psicanalítico e é coautora do livro “Contos que curam: educação emocional através dos contos”, pela Literare Books, lançado no primeiro semestre de 2019.

Segundo Mariana Branco, aprender a comer faz parte do desenvolvimento, mas algumas crianças precisam de mais ajuda do que outras nesse processo.

“Por isso, é importante criar oportunidades para que a criança viva em um ambiente familiar favorável a essa aprendizagem”, orienta.

No caso de crianças que se recusam a experimentar e fazem birras durante a refeição, uma dica é promover associações positivas tanto longe das refeições quanto na hora de preparar e oferecer a comida caseira do dia a dia.

Mariana Branco, coach de mães

Mariana lembra que por trás do mau comportamento dos filhos pode haver um pedido de ajuda.

“Quando a criança faz birra diante de um prato, ela pode estar, na verdade, muito desconfortável e até com medo de comer determinados alimentos. O brincar poderá ajudá-la a elaborar as suas angústias e dificuldades diante dos alimentos”, explica.

A aproximação lúdica também ajuda a criar momentos de familiarização com os alimentos, o que é fundamental para o processo de aprender a comer.

“É importante destacar que o brincar que me refiro não é no sentido da distração, mas sim voltado à conexão e respeito aos alimentos, contribuindo para que a criança olhe para o seu próprio prato, reconheça cheiros, texturas e sabores e tenha assim prazer e curiosidade em provar”, explica.

A palestra ainda trará dicas de livros infantis para estimular a curiosidade das crianças pela alimentação saudável e abordará o uso da comida divertida, também chamada de pratinho divertido ou comida criativa.

“A comida divertida pode ser usada com o propósito de ajudar a criança a ter a coragem de se aproximar dos alimentos, vencendo a barreira do medo de experimentar”, esclarece Mariana Branco.

10 dicas para fazer pratinhos divertidos:

  1. Faça a comida divertida como surpresa para o seu filho no café da manhã ou nas principais refeições do dia;
  2. Criem juntos: encare como uma atividade especial entre pais e filhos sem distrações de tablets, TVs e smartphones;
  3. Deixe a criança fazer sozinha para comer ou apenas para brincar e assim se aproximar, de forma gradual, dos alimentos;
  4. Inclua no prato alimentos que a criança gosta e não gosta de comer;
  5. Faça pratinhos divertidos com a comida caseira do dia a dia, ou seja, com alimentos como legumes de diversas cores e texturas, arroz, feijão, batata etc.;
  6. Apresente diferentes texturas e cores nesses pratinhos;
  7. Aposte também nas lancheiras escolares mais criativas e afetivas;
  8. Seja prático: use cortadores e moldes, como moldes de ovo e pão;
  9. Tenha bom senso: o pratinho divertido não pode ser condição única para a criança comer;
  10. Faça do seu jeito, ou seja, não precisa ser um desenho perfeito.

 

Sobre o Criando AMORas

Criando AMORas é uma iniciativa física e digital criada pela jornalista e coach de mães Mariana Branco, que também tem formação em Ludoterapia com enfoque Psicanalítico.

Na sua primeira etapa, o projeto envolveu a realização de oficinas infantis, em São Paulo, com enfoque na aproximação lúdica em torno dos alimentos.

O curso online “Meu filho não come: aprenda a despertar no seu filho o prazer em experimentar os alimentos” é direcionado a mães que precisam de ajuda para lidar com a dos filhos.

O curso possui área de membros na plataforma da Hotmart e está estruturado em 10 Módulos com aulas, materiais de apoio e Desafios Semanais.

Ao todo, são 11 aulas gravadas para as mães assistirem onde e quando quiserem, além de 12 Bônus como eBooks, receitas de nutricionistas para fazer com as crianças e vídeo-aulas de especialistas parceiros. Para saber mais, acesse: www.criandoamoras.com.br

 

Sobre o Conalco

O Conalco é um Congresso Online e Gratuito, que tem como objetivo suscitar e debater temas de relevância relacionados à alimentação infantil e à saúde integral da criança.

Está em sua quarta edição e tem sido um sucesso de público, integrando o conhecimento científico com a prática diária de milhares de pais e profissionais que têm acesso gratuitamente ao conteúdo das palestras.

Para saber mais, acesse: www.conalco.com.br

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Saiba como foi o 1º Seminário de Homeopatia e Educação

Publicado

em

Seminário de Homeopatia e Educação aconteceu no Senado Federal

 As ideias centrais foram expandir os saberes homeopáticos para todas as áreas do conhecimento, além de reforçar a prática como política pública de prevenção em saúde.

E, assim, foi o contexto central do 1º Seminário “Homeopatia e Educação”, realizado no dia 15 de fevereiro, no Senado Federal, em Brasília.

Coordenado pela presidente do Instituto Tecnológico Hahnemann, Eliete MM Fagundes, o evento contou com a contribuição de representantes de conselhos profissionais (federal e regional), gestores públicos dos ministérios e secretarias do poder público.

Segundo Eliete, houve unanimidade entre os participantes sobre a necessidade do aumento da oferta de cursos de Homeopatia para os profissionais da saúde, tanto quanto o reconhecimento da demanda de ampliar a oferta das “Práticas Integrativas e Complementares” (PICs) para a população.

Durante o encontro, temas sobre a melhoria da qualidade da educação e a manutenção da disposição de cursos também entraram na pauta.

Fagundes reforçou a importância da manutenção das leis que regulamentam a prática da Homeopatia e falou sobre os princípios e a filosofia.

“As  leis naturais universais devem ser respeitadas, para que o tratamento mantenha o resultado rápido, suave e permanente, como preconiza o seu fundador. A verdadeira Homeopatia Hahnemanniana deve ser preservada pela educação homeopática que os conselhos forem implementar, sem deixar que modismos externos os influenciem”.

Participantes do Seminário

Participaram da mesa de abertura e contribuíram com palestras e experiências, além da Prof. Dra. Eliete MM Fagundes, Abrahão Nunes da Silva, do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Margarete Akemi Kishi, do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Rosângela Schneider e Daniela Vasconcelos, do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Daniel Amado, Coordenador Nacional das PICS em Saúde, do departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Dr. Luiz Darcy Gonçalves Siqueira, presidente da Associação Médica Homeopática Brasileira, Marli Cristina Pereira, da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas Homeopatas (ABCDH) e as homeopatas  Marina Costa, Tânia Rezende e Patryciya-Henia.

Também marcaram presença representantes de universidades de Brasília, de farmácias homeopáticas, de entidades sociais, Secretaria de Educação do DF, da Câmara dos Deputados do DF, Conselho Indigenista Missionário, International Academy of Classical Homeopathy, Secretaria de Saúde do Estado do DF, Conselho Regional de Odontologia/ DF, Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas, Secretaria Estadual de Saúde/DF, Ministério da Defesa e Conselho Regional de Farmácia/PR.

Saiba mais sobre o evento e o assunto em www.homeopatias.com

Continue Lendo

Educação

Centro Universitário Senac – Campos do Jordão está com inscrições abertas para cursos gratuitos

Publicado

em

O Centro Universitário Senac – Campos do Jordão está com inscrições abertas para bolsas de estudo nos cursos Auxiliar de Escritório e Auxiliar de Serviços Contábeis, com início em 11 de fevereiro.

No curso Auxiliar de Escritório, o aluno terá formação profissional inicial em rotinas de escritório e conhecimentos básicos para uma atuação proativa na área. Já na capacitação Auxiliar de Serviços Contábeis, o aluno aprenderá os processos de trabalho para atuação nas áreas contábil, de pessoal, fiscal e para a elaboração de obrigações acessórias pertinentes.

Os interessados podem obter mais informações pelo Portal Senac.

Cursos gratuitos

Auxiliar de Escritório

Data: 11 de fevereiro a 9 de abril de 2019

Horário: de segunda a sexta-feira, das 14 às 18 horas

 

Auxiliar de Serviços Contábeis

Data: 11 de fevereiro a 10 de abril de 2019

Horário: de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h30

 

 

Serviço

Centro Universitário Senac – Campos do Jordão

Endereço: Avenida Frei Orestes Girardi, 3.549 – Vila Capivari

Campos do Jordão/SP

Informações e inscrições: www.sp.senac.br/bolsasdeestudo

 

Continue Lendo

Educação

Confira dicas do cursinho que mais aprova em Medicina na USP Pinheiros para se preparar o vestibular

Publicado

em

De acordo com diretor do Poliedro, Rodrigo Fulgêncio, a concorrência por uma vaga em Medicina aumentou nos últimos anos. Por isso, é essencial traçar um plano de estudos eficiente

Realizar o sonho de conseguir uma vaga em uma faculdade pública de Medicina está cada vez mais difícil. Por isso, é preponderante ter uma estratégia de estudos eficiente para vencer essa competição. Segundo o Poliedro, responsável pela aprovação em 50% das vagas em Medicina na USP Pinheiros no vestibular 2019, com 67 aprovações, a oferta de vagas nas principais faculdades públicas de Medicina não acompanhou a evolução no número de candidatos nos últimos 39 anos, ocasionando um expressivo aumento na concorrência.

Com o objetivo de auxiliar os vestibulandos a conquistarem um lugar nas almejadas faculdades públicas de Medicina, o diretor do Poliedro, Rodrigo Fulgêncio, enumerou algumas dicas práticas de estudo. Segundo ele, alguns dos métodos utilizados por estudantes, como fazer resumos, grifar textos, ler muitas vezes o mesmo conteúdo e realizar “decorebas”, não são tão eficientes.

Confira abaixo as orientações do Poliedro:

1 – Elabore um plano de estudos eficiente

Para o candidato a uma vaga nos principais vestibulares de Medicina do País, estudar não significa apenas prestar atenção nas aulas. É preciso traçar um plano de estudos eficiente, com uma carga horária pós-aula, que comtemple as matérias cobradas nos vestibulares e, principalmente, o conteúdo no qual o estudante possui maiores dificuldades. Esse calendário deve levar em consideração algumas horas de descanso e descontração. “Em geral, uma rotina de 30 horas de estudos semanais, além do tempo em sala de aula, é uma boa meta, o que gera uma média de 5 horas de estudos por dia. Mas, lembre-se, o plano de estudos é uma referência e deve ser ajustado toda a semana, de acordo com as necessidades”, indica Fulgêncio.

2 – Encontre um local adequado

Procure um ambiente de estudos tranquilo com o menor número possível de distrações. “Não existe problema em ouvir música nesse processo. O importante é encontrar a situação que lhe deixe mais confortável e focado”, ressalta o diretor.

3 – Preste atenção às aulas

Durante as aulas, não se adiante no conteúdo e não estude outras matérias. A atenção total ao que o professor está explicando é importantíssima no processo de aprendizagem e fixação de conteúdo. Perder aulas ou simulados por conta de eventos, como viagens, festas, passeios, pode prejudicar suas chances de aprovação.

4 – Estude as matérias por grau de dificuldade

Inicie os estudos lendo o caderno com suas anotações e a teoria dos livros. Feito isso, foque nos exercícios, em nível crescente de dificuldade. Não comece pelos mais complicados, porque é importante construir uma boa base antes de avançar para os problemas mais difíceis. E não desista nas primeiras dificuldades. “A agilidade na resolução das questões vem com muito treino, dedicação e empenho”, descreve.

5 – Resolva provas de anos anteriores

Estudar as provas dos anos anteriores pode ser uma maneira eficiente de conhecer o formato, modelo de questões e de testar seus conhecimentos acerca de conteúdos que podem ser cobrados nos vestibulares. Assim, é fundamental realizar os exercícios destas provas.

6 – Seja confiante

Ao longo do ano, é normal ter incertezas e inseguranças, de acordo com o diretor do Poliedro. O medo de não passar aparece para todos, porém tente manter o foco. Encontre elementos que te motivam a atingir o sonho de ser médico e utilize-os para se manter estudando. Passar no vestibular só depende de você. Portanto, confie em você e nas suas capacidades.

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Publicidade

Eventos

Próximos eventos

  1. Thiago Ventura em Jacareí (SP)

    abril 26 @ 21:00 - 23:00
  2. Após sucesso de vendas, Milton Nascimento abre data extra no Espaço das Américas

    abril 28 @ 18:00 - 22:00
Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas