Conecte-se com

Estilo de Vida

“Vai um cafezinho aí?” por Luca Moreira

Publicado

em

Luca Moreira: O café! Uma bebida que alguns tomam para se manterem acordados e outros apenas pelo puro prazer de se deliciarem. Mas você sabia que essa bebida vai muito além desses benefícios?

Também chamado de “rubiaceae”, nome pelo qual é denominado no seu país de origem, a Arábia, que propagou a planta na cultura popular. Nessa época tinham o completo controle de seu cultivo e preparação.

Atualmente no Brasil são produzidas todo ano quase 3 milhões de toneladas de grãos de café, fazendo dela uma das bebidas mais consumidas diariamente pela população.

Apesar dessa produção toda, os brasileiros ainda não lideram em quantidade de consumo, perdendo para a Finlândia, onde cada pessoa chega a tomar 13 quilos de café por ano, superando nossa população de cinco quilos. E com tanta produtividade não é de se espantar que ele possa ter tanta diversidade, pois para cada paladar existe um tipo diferente de grão. Além do tradicional café expresso e do delicioso cappuccino, também existe, entre outros, o “Ristretto”, “Corretto”, o “Irish” que também é muito apreciado junto a uma dose de whisky, o “Macchiato”, “Moka”, e é claro o café com leite.

Devido a sua importância e influência no mundo todo, no dia 14 de abril é comemorado o Dia Internacional do Café, e que melhor ocasião que essa para conhecermos os maiores benefícios que essa bebida nos traz:

O primeiro de muitos efeitos dele, é que além de ser saudável, ele também melhora o funcionamento do fígado. Pesquisas apontam que beber entre quatro e cinco xícaras por dia, reduz 80% as chances de uma cirrose no organismo. Os nutrientes também não ficam de fora, porque ele é uma grande fonte de antioxidante, contendo vitaminas como a B2, B3, e B5, além de manganês, magnésio e potássio.

A principal substância contida na bebida, a cafeína é considerada um potente estimulante psicoativo, que é a responsável por manter-nos acordados, estimular o trabalho do cérebro e de acelerar o raciocínio. Além disso, a cafeína contribui para a redução de várias doenças como Parkinson, diabetes, depressão, doenças cardíacas, demência e até mesmo o câncer.

Muitas pessoas pensam que o café só serve para te deixar mais disposto e agitado, não é verdade. Dependendo do organismo da pessoa que está bebendo, ele também tem o efeito de deixa-lo mais calmo e sonolento. O aroma do café altera a composição de uma proteína dentro do cérebro associada ao estresse, aliviando assim a privação do sono.

E claro! Não vamos esquecer do bom humor que aquele cheirinho e o sabor inconfundível do café nos traz de manhã. Então, vai um cafezinho aí?

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Especialista esclarece mitos e verdades sobre a higiene oral

Publicado

em

Todos sabemos da importância de uma boa higiene bucal para manter nossa saúde, de um modo geral, em dia. O uso de escova, creme e fio dental são os métodos mais utilizados para previnir o aparecimento de cáries e doenças periodontais (dentre outros), mas alguns acreditam que a sua eficácia possa ser aumentada se associados ao uso dos enxaguantes bucais, além de muitos outros mitos associados à higiene oral que afirmam que apenas a escovação não seria suficiente.

Dr. Robson André, dentista especialista em Odontologia Estética, desmitifica algumas das ‘lendas’ associadas à saúde bucal. Confira:

1- Enxaguante bucal é eficaz para a saúde bucal

Mito: O uso do enxaguante bucal não é necessário para manter a saúde oral em dia, pois, quando falamos de saúde oral, uma boa escovação, com técnica e frequência correta, associada ao uso correto do fio dental já é capaz de suprir todas as necessidades da maioria das pessoas. Alem disso, uso prolongado de alguns tipos desses produtos pode ocasionar algumas lesões na cavidade bucal, eles só devem ser utilizados com uma correta indicação por um profissional da área.

2- O creme dental é fundamental para a higiene bucal?

Mito: Alguns artigos já demonstram que isso não é uma verdade absoluta. Um bom exemplo é o de Parizotto (2003) que comparou um grupo que usavam a escovação com o creme dental com outro grupo que realizava a escovação sem o creme dental e concluiu que a análise estatística não mostrou diferença significante no controle mecânico da placa bacteriana em relação ao uso ou não do dentifrício e que este não exerce papel preponderante no controle mecânico da placa bacteriana. Muito embora ainda seja um consenso da classe odontológica a indicação do seu uso devido às propriedades do flúor no combate e controle da cárie dental.

3- Usar apenas a escova e o fio dental são suficientes para uma boa higiene oral.

Verdade: O uso correto da escova dental, propiciando a limpeza de todas as superfícies dentais, em particulares área de sulco gengival e na região interdental, com forças leves, sem ferir tecidos moles ou duros, associado ao uso correto do fio dental, é a melhor forma de manter a saúde oral e previnir doenças.

Continue Lendo

Fashion

O que podemos aprender com os looks de celebridades LGBT da música?

Publicado

em

Acreditando na diversidade, na tolerância e no respeito, o mundo da moda tem sido cada vez mais inclusivo, na busca de representar a sociedade. Com isto, celebridades LGBT também tem se destacado pelo pioneirismo como ícones de moda, estilo e representatividade.

O empresário do mundo fashion e influenciador digital Douglas Rocha revela que o olhar da sociedade sobre a moda tem sido influenciado através de artistas destaque em seus looks ousados: “celebridades como Elton John e David Bowie abriram os caminhos para uma moda mais andrógina e ousada, e inspiraram a toda uma geração de novos artistas, assim como toda a sociedade”.

O empresário do mundo fashion e influenciador digital Douglas Rocha. (Reprodução/MF Press Global)

Douglas Rocha aponta alguns exemplos de artistas contemporâneos que tem sido não apenas ícones da música mas também da moda.

Liniker

Liniker , vocalista da banda Liniker e os Caramelows, é um artista que além do destaque com a música, traz consigo muito conceito em forma de resistência, afinal, no atual momento do nosso país, que é considerado um dos mais homofóbicos do mundo, ter força para vivenciar a arte da forma como é representada por ele, para Douglas, é o que realmente define moda e estilo, é conseguir através da arte representar, neste caso, uma quebra de padrão que reflete em quem somos de verdade.

Liniker. (Reprodução/MF Press Global)

Johnny Hooker

Em plena ascensão na carreira, o novo sucesso do Pop/MPB brasileiro vem com androginia e muita atitude. Foi vencedor do Prêmio da Música Brasileira como Melhor Cantor na categoria Canção Popular e também está presente em trilhas sonoras de novelas da Globo. Johnny Hooker traz consigo looks mais “ousados” que também impressionam pela forma como refletem a nossa sociedade causando impacto, onde prevalece a forma positiva de poder representar a sua essência provocando reflexão, por exemplo, no real significado de “masculino & feminino”. Afinal, o que nos impede de usar e ser quem realmente somos se não a nossa sociedade doentio?

Johnny. (Reprodução/MF Press Global)

O que podemos aprender com as tendências de moda LGBT?

Douglas ressalta que a grande regra das tendências no mundo fashion LGBT é quebrar paradigmas, inovar e ser original: “Minha maior dica, e acho que é o que todo mundo deve seguir, é você entender a sociedade que você vive, entender como nós somos construídos, como nossas ideias foram construídas e aos poucos, sem se sentir forçado, ir se adaptando ao que você realmente acha interessante. Se você é um homem e quer amanhã usar uma saia, mas você tem vergonha porque na sociedade os homens não usam saia, você vai estar deixando de ser quem você realmente é para agradar e seguir o padrão do sistema. No entanto não cabe a mim ditar a moda, e sim conscientizar sobre o consumo e de que, na verdade, somos livres e não dependemos de rótulos”.

Continue Lendo

Estilo de Vida

Confissões de uma sugar baby

Publicado

em

Estudante de 24 anos conta sua experiência no mundo sugar

Elas já ultrapassaram a marca de dois milhões na plataforma de relacionamento MeuPatrocínio. São jovens, bonitas, atraentes, têm clareza de objetivos e estão em busca de um homem maduro, bem-sucedido, um sugar daddy, que possa proporcionar o apoio emocional e financeiro que desejam.

É o caso de Maíra, universitária de 24 anos. “Estava com muitas dificuldades para conseguir bancar a minha faculdade. Vim do interior e dividia o apartamento com uma amiga. Tinha a sensação de independência, mas as contas se acumulavam. No meu trabalho, fiquei sabendo da história de uma colega que conheceu um daddy, se apaixonou, casou e agora leva uma vida de sonho. Pensei que também deveria tentar, já que, pelos relatos, a relação sugar prevê que as expectativas de cada um sejam alinhadas desde o início. Eu poderia dizer exatamente o que pretendia e o que poderia oferecer na relação”.

A universitária conta que, desde que fez a inscrição no MeuPatrocínio, a sua vida passou por algumas mudanças. “Conheci alguns daddies e a minha situação atual é mais do que confortável. Hoje, moro sozinha, o meu namorado – sim, meu daddy é o meu namorado – banca o aluguel do flat e tenho mais tempo livre para me dedicar aos estudos. Ele me enche de presentes e o maior deles foi passar o réveillon em Paris. Foi a minha primeira viagem internacional e recebi o bilhete como presente de natal. Só posso estar feliz! Encontrei um homem experiente, inteligente e charmoso que está sempre preocupado em satisfazer as minhas vontades”.

Mas, até encontrar o daddy atual, Maíra tomou diversas precauções. Sempre procurou conhecer um pouco mais o pretendente antes de marcar o primeiro encontro. Trocava muitas mensagens e investigava melhor a pessoa através das redes sociais para encontrar alguém que realmente estivesse disposto a oferecer o que ela queria. “Não posso dizer que não tenha tido algumas decepções, mas acho que faz parte da trajetória. Eu buscava alguém que, além de proporcionar apoio financeiro, me orientasse nos estudos e na carreira que pretendo seguir. Não se trata somente de bens materiais, mas também de suporte emocional, queria alguém que estivesse presente e disposto a compartilhar experiências e vida”.

“Sim, é claro de rola sexo. É uma relação normal e saudável. Mas, tenho as minhas próprias regras. Para a intimidade, preciso estar atraída pela pessoa, preciso de envolvimento emocional, como em qualquer relação que tive antes. O que diferença é que, desde o início, estabeleci e fui clara com relação às minhas expectativas e ele também. Nos encontramos, no mínimo, três vezes por semana e estou sempre disponível para acompanhá-lo em viagens de negócios, o que não é nada mal. Não tenho do que reclamar. Foi uma escolha que fiz na vida e não me arrependo. Continuo com a minha independência de ir e vir e não me vejo impedida de fazer nada. Estou com ele porque quero, porque gosto. E assim espero continuar”, finaliza Maíra.

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Publicidade

Eventos

Próximos eventos

  1. Vale Music Fest 2019

    setembro 13 @ 20:00 - setembro 21 @ 23:30
  2. DJAVAN VESÚVIO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP)

    outubro 11 @ 21:00 - 23:30
Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas