Conecte-se com

Esportes

Como Tite nos ensina a sermos líderes melhores

Publicado

em

Com um estilo de liderança próprio e inovador, fez o brasileiro renascer e se tornou um exemplo para todos nós que exercemos uma posição de liderança e aqueles que buscam trilhar esse caminho.

(*)

Assumir o comando da seleção brasileira de futebol após a Copa de 2014 foi como pegar uma empresa em crise, à beira da falência, e ter que reerguê-la, restaurando o seu prestígio, a autoestima dos colaboradores e a confiança junto a todos os stakeholders. Adenor Leonardo Bachi, o Tite, foi quem iniciou essa missão em Junho de 2016, dois anos após a população brasileira assistir estarrecida à fatídica e humilhante derrota para a Alemanha.

Tite pegou uma seleção desacreditada, correndo o risco de não se classificar para a Copa do Mundo deste ano, algo inimaginável em se tratando de uma seleção com tamanha história e tradição como a nossa. Mas o técnico foi capaz de virar o jogo, alcançou resultados surpreendentes e classificou o Brasil, que ainda terminou líder nas eliminatórias sul-americanas. Tudo isso com praticamente o mesmo grupo de jogadores que estava sob o comando do técnico anterior. E aí surge a pergunta: o que o Tite fez de diferente?

Tite vem sendo apontado como um exemplo de liderança desde que assumiu a seleção, por ter promovido um salto de qualidade que fez com que o time voltasse a brilhar, e nós, brasileiros, voltássemos a acreditar. Sem dúvida, a atuação de Tite como líder teve um papel crucial nesse processo. Com sua experiência, um estilo próprio e inovador de liderança, o treinador conseguiu motivar e promover a união na equipe, e foi capaz, até agora com sucesso, de superar aqueles que são um dos maiores desafios de um líder: inspirar o grupo e fazer com que cada um dê o seu melhor.

Tite desenvolve o potencial de cada um investigando suas motivações

Mais do que um técnico, Tite é um grande gestor de pessoas. Com o seu trabalho na seleção, ele resgatou a motivação da equipe, desenvolveu talentos e conseguiu extrair o melhor de cada jogador. Como ele faz isso? Tite conversa com os atletas para descobrir o que os motiva. Ao fazer esse exercício, o técnico cria uma aproximação com os jogadores e uma conexão mútua em torno de um mesmo objetivo, que é o melhor resultado.

Liderar não é impor. O chefe de ontem não tem mais espaço no ambiente corporativo atual. O que se tem hoje dentro das empresas são líderes comportamentais que precisam ouvir, conhecer e se aproximar de suas equipes para identificar formas de desenvolver o potencial de cada um e buscar o melhor caminho conjuntamente. Além de motivador, o novo líder inspira e ajuda o colaborador a encontrar o seu propósito no trabalho.

“Senso de equipe. Nós precisamos ter senso de equipe”.

A proximidade e confiança conquistadas por Tite foram certamente o que fez com que o clima mudasse na seleção, resultando em uma boa interação entre o técnico e os jogadores. Além disso, ao mesmo tempo em que impulsiona talentos individuais, o treinador ressalta a importância do coletivo e adota algumas táticas no sentido de fortalecer o senso de equipe.

Uma delas é o rodízio dos capitães nas partidas, que reforça a mensagem de que todos são responsáveis pelo resultado dentro de campo. O técnico também trata a todos de forma igualitária, e promove a competição justa, leal e transparente entre os atletas, em que ganha a vaga quem realmente apresenta um melhor resultado.

Levando o aprendizado para o ambiente corporativo, cabe ao líder criar a harmonia e promover a união do time a fim de mitigar a competição existente entre os seus integrantes e fazer com que a qualidade prevaleça.

Humildade para reconhecer que precisa melhorar

Tite também é reconhecido por apresentar outra característica fundamental de um verdadeiro líder: a humildade. No final de 2013, no auge de sua carreira, após ter conquistado uma sequência de títulos com o , Tite optou por fazer uma pausa para se reciclar. Tirou um período sabático e foi para a Europa estudar novas técnicas de futebol com alguns dos melhores profissionais da atualidade.

Mesmo com as vitórias no currículo, o treinador não se acomodou. Ao contrário, teve humildade para enxergar suas falhas e aperfeiçoar o que não dominava. Hoje, muito do que ele aplica em seu trabalho, e que vem dando certo, é resultado do aprendizado do ano sabático.

Para um líder, ou qualquer profissional, achar que já se sabe tudo é um erro. Precisamos ser humildes para reconhecer nossos pontos fracos e buscar fortalecê-los. Afinal, há sempre alguma coisa que você pode aperfeiçoar, não é mesmo?

Buscar a competência profissional e manter o alto nível sempre

Aprendi por experiência própria que os líderes mais bem-sucedidos são aqueles que evangelizam e convencem em vez de impor. Eles dão o exemplo e exercem a sua autoridade com base no respeito e na admiração conquistados pela sua experiência e competência. Agora, como convencer uma equipe formada por atletas que atuam nos melhores clubes do mundo, acostumados a trabalhar com profissionais de alto nível? Mantendo, você também, o alto nível sempre.

Os jogadores sabem que Tite se preparou muito para estar ali e é o melhor para o cargo. Com sua trajetória e escolhas, o técnico os inspira a jogarem no seu melhor nível. Como pontuei acima, o domínio de habilidades comportamentais fará cada vez mais uma grande diferença para o novo líder. E nesse área, Tite é professor e fonte de inspiração para todos nós.

(*) Braulio Lalau de Carvalho é CEO da Orbitall, empresa do Grupo Stefanini

Esportes

Em comemoração ao dia do paraquedismo 27 pessoas saltam de ponte para quebrar recorde

Publicado

em

Por

Hoje (22), é o dia mundial do paraquedismo, a data é uma homenagem a Andrews Jacques Garverin, que em 1797 saltou de um balão e foi imortalizado como o primeiro ser humano a pular de paraquedas.

Em comemoração a essa data o paraquedista brasileiro Vagner Jorge, foi à Rússia e participou da quebra de um novo recorde mundial, em Sóchi. Com um grupo de 27 pessoas de diversas nacionalidades (Rússia, Estados Unidos, Brasil, Turquia, França, Inglaterra e Bielorrússia) Vagner, saltou de uma ponte fixa com 207 metros de altura.

Inicialmente seria um grupo com 28 pessoas, mas um russo teve problemas e o paraquedas abriu antes do salto. O local onde aconteceu o evento se chama SkyPark, é um grande ponto turístico da cidade de Sochi, que além da ponte onde foi quebrado o recorde mundial, tem uma tirolesa com 233 metros.

Um vídeo mostra o exato momento em que o grupo com 27 paraquedistas, batem o recorde pulando da ponte.

 

Sobre Vagner Jorge

Vagner passou por diversas modalidades esportivas, como supermoto, onde foi campeão brasileiro, muay thay e handebol. Mas o amor pelo paraquedismo foi maior e avassalador, fazendo que ele buscasse todos os caminhos para se profissionalizar dentro da área, sem imaginar o sucesso que faria nela.

Em 2015, iniciou seus trabalhos na Austrália como dobrador de paraquedas, entre um trabalho e outro, fazia saltos esporádicos, até atingir a quantidade necessária para se tornar instrutor de voo.

De lá para cá, foram feitos milhares de saltos em lugares remotos, montanhas, antenas e prédios ao redor do mundo. Atualmente, Vagner trabalha como instrutor em Boituva, interior de São Paulo. Lá faz um trabalho muito especial incentivando o esporte para todas as pessoas, não importando idade, classe social ou limitações físicas.

Nesta primeira quinzena de outubro, ele esteve em Moscou na Rússia, onde treinou num túnel de vento, que chega a atingir cerca de 450km/h, para aprimorar ainda mais seu voo.

Instagram: https://www.instagram.com/vagnerjorge

 

Foto Divulgação/Felipe Marchesi

Continue Lendo

Esportes

Vagner Jorge é Referência no Paraquedismo

Publicado

em

Por

A grande maioria das pessoas, desconhecem que o paraquedismo é um esporte e uma profissão. Focam apenas em achar que os profissionais que praticam essa modalidade, são só pessoas corajosas ou insanas.

O paraquedista, Vagner Jorge, tem ganhado bastante destaque na área com um trabalho motivacional, que leva as pessoas a confiarem mais em si, através da vivência de novas experiências, em momentos de aventura e superação.

Eu acredito que o paraquedismo é um esporte para todas as idades, uma prova disso foi uma senhora de 86 anos, surda que saltou comigo. Isso me marcou muito, pois pude ver que nunca é tarde para fazer o que se têm vontade, e se você tiver perseverança nenhuma limitação vai te impedir. Vagner Jorge

Vagner passou por diversas modalidades esportivas, como supermoto, onde foi campeão brasileiro, muay thay e handebol. Mas o amor pelo paraquedismo foi maior e avassalador, fazendo que ele buscasse todos os caminhos para se profissionalizar dentro da área, sem imaginar o sucesso que faria nela.

Em 2015, iniciou seus trabalhos na Austrália como dobrador de paraquedas, entre um trabalho e outro,  fazia  saltos esporádicos, até atingir a quantidade necessária para se tornar instrutor de voo.

De lá para cá, foram feitos milhares de saltos em lugares remotos, montanhas, antenas e prédios ao redor do mundo. Atualmente, Vagner trabalha como instrutor em Boituva, interior de São Paulo. Lá faz um trabalho muito especial incentivando o esporte para todas as pessoas, não importando idade, classe social ou limitações físicas.

Nesta primeira quinzena de outubro, ele está em Moscou na Rússia, onde treina num túnel de vento, que chega a atingir cerca de 450km/h, a fim de aprimorar seu voo. Nos próximos dias, Vagner se dirige para Sóchi, onde tentará quebrar um recorde, junto a um grupo de 27 amigos. Eles querem ser o maior número de pessoas a saltarem de uma ponte ao mesmo tempo. O recorde atual é de 26 pessoas.

Sobre o Paraquedismo

A prática do paraquedismo é muito antiga, os primeiros registros que se tem, são de 1306 D.C., onde acrobatas chineses saltavam de muralhas com um dispositivo que amortecia a chegada ao solo.

No Brasil o esporte se tornou conhecido com Charles Astor, que lecionou um curso em 1931, no Aeroclube de São Paulo, e até hoje é reverenciado como um dos maiores incentivadores da prática em solo brasileiro.

Siga Vagner no Instagram:

https://www.instagram.com/vagnerjorge

Continue Lendo

Esportes

Diretoria do La Coruña convida o advogado Dr. Jorge Sanchez para conhecer as instalações do clube espanhol

Publicado

em

Por

Dr. Jorge Sanchez, sócio-fundador do escritório Sanchez e Sanchez Sociedade de Advogados, esteve no estádio Riazor, do La Coruña , na Espanha, a convite da diretoria do clube de espanhol por meio do ex-jogador Mauro Silva, que foi campeão do mundo com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1994 nos EUA, e foi recebido por Francisco Paco Zás, presidente da equipe espanhola.

Durante a visita as instalações do clube, o advogado que atua na área empresarial, atendendo as principais instituições financeiras do Brasil, assistiu ao jogo La Coruña  x Almería ao lado do ex-jogador, o também brasileiro Donato, que atuou na equipe por mais de 10 anos e acabou se naturalizando espanhol, defendendo a seleção da Espanha.

Tanto Mauro Silva como Donato são reverenciados no clube espanhol até hoje, além de outros brasileiros que brilharam no Deportivo como Bebeto, Djalminha, Luizão, Rivaldo, entre outros.

“Quero agradecer a receptividade e o convite e dizer que na Espanha, já tenho um clube de coração: o La Coruña“, revela Dr. Jorge Sanchez.

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Eventos

Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas