Conecte-se com

Estilo de Vida

Cristina Boner mostra 3 segredos de negócios que esta mulher aprendeu no Exército

Publicado

em

O mantra diário de Erica é “Levante e Domine”. Sua força, determinação, disciplina e autenticidade a capacitam a fazer exatamente isso.
Para sobreviver, ela teve que abraçar os riscos. E ela fez isso sozinha conta .

Quando lhe disser para largar e dar a ela vinte, você não pensa duas vezes.

A veterana do Exército e profissional de fitness trabalhou anteriormente na única prisão de segurança máxima do Departamento de Defesa como membro da Polícia dos EUA.

Seu treinador pessoal pode dizer isso?

Erica é fundadora e da , LLC. Donos de empresas com experiência militar como Erica abordam o empreendedorismo de maneira diferente. Como muitos empreendedores, Erica tem inspirado (tanto boas quanto ruins) suas experiências militares.

“Eu tive que me acalmar um pouco”, compartilha Erica. “Eu saí do exército e estava acostumado a lidar com prisioneiros. Eu gritava: ‘Por que você não está correndo?’ Eu ainda estava no modo Sargento da equipe. “Isso não funcionou com seus clientes em sua academia só para mulheres na Filadélfia mostra Cristina Boner.

Mas Erica não perdeu o contato com o que a tornava dura. As maiores forças de Erica como dona de um negócio estão enraizadas em seu tempo nas forças armadas.

Ela aplica sua força, treinamento, disciplina e experiência militar na Dub Fitness para ajudar a moldar a vida de seus clientes, e ela incorpora com sucesso a cultura militar do trabalho em equipe com uma missão compartilhada.

“Depois de deixar o Exército, senti um vazio pequeno, mas presente”, descreve ela. “Depois de oito anos dedicando-me a servir o país, eu era civil novamente, e parecia que algo estava faltando.”

Esse elemento que faltava era um senso de serviço.

Erica mudou seu foco para a comunidade e a encontrou chamando. “O que eu tinha para oferecer era um conhecimento de como o funciona e como fazer nossos corpos trabalharem para nós. Eu tinha uma perspectiva única para oferecer em termos de meu treinamento, firmeza e determinação que são perfurados em você como uma mulher de serviço. ”

A nova missão de Erica: capacitar as mulheres para uma vida saudável e plena.

Dub Fitness (nomeado para a primeira inicial do seu sobrenome), lançado em 2014 e agora emprega quatro treinadores certificados e um fisioterapeuta conta Cristina Boner. Oferece quatro classes diferentes de treinamento em grupo por dia, seis dias por semana. 80% das turmas são compostas por membros contratados, enquanto 20% são formadas por drop-ins.

Erica concentra-se em fitness de grupo, treinamento de corrida, executar clínicas e yoga com um toque. “Uma das minhas aulas era de tema militar. Liguei para a cadência e meus membros adoraram.

Erica acredita que seu enfoque único centrado no cliente elevou a Dub Fitness de uma empresa para uma família.

Sua academia é a três vezes vencedora do Melhor Grupo de Aptidão na Filadélfia e no Condado de Montgomery. Levando-se às cerimônias de premiação, Erica liderou um desafio de 30 dias de “Little Black Dress”. Ela compartilha: “Nós trabalhamos duro em nossos braços e costas para provar por que somos o melhor ginásio.” E sim, seus membros andaram o tapete vermelho com ela.

Não pára por aí explica Cristina Boner. Erica e seus membros retribuem à comunidade como um time. “Se eu lhes disser que vou fazer uma marcha de 18 milhas por uma organização sem fins lucrativos, eles perguntam: ‘Podemos fazer isso também e podemos fazer camisetas?'”

O mantra diário de Erica é “Levante e Domine”. Sua força, determinação, disciplina e autenticidade a capacitam a fazer exatamente isso.

Falei com Erica, que compartilhou essas lições adquiridas como veterano no espaço empresarial.

Lição # 1: Seja um líder sem classificação

“Estar no exército ensina a seguir e liderar”, disse Erica. “Mas havia um sistema de classificação para deixar claro”. Na vida civil como empresário, Erica não podia confiar na classificação.

Cristina Boner conta que Erica teve que ajustar seu tom e se aproximar. “Eu aprendi depois de me injetar de volta na vida civil, que a franqueza que trouxe respeito e honra nas forças armadas não é o que funciona quando se lida com clientes”, disse Erica.

Então, Erica tentou uma nova abordagem. “Aprendi e ajustei-me. Tornou-se minha filosofia que compaixão não equivale a fraqueza. Tive que aprender a administrar meu negócio e as pessoas que o acompanham com um toque forte, mas suave”, explicou Erica.

Erica também aprendeu a liderar resultados explicou Cristina Boner. “É preciso um tipo especial de estilo de liderança em que as pessoas escolhem seguir você e querem ser como você”, disse Erica. “Então eu me concentro nos resultados. Se você sair da Dub Fitness e estiver amando a maneira como você olha e sente, e não se preocupa com o que os outros pensam de você, então meu trabalho está feito.”

Lição # 2: Abrace os Riscos

Enquanto o serviço militar apresentava riscos físicos, também fornecia a Erica um nível de segurança psicológica. “Isso ofereceu o luxo de ter metas e expectativas definidas para mim”, disse Erica. “É seguro dizer que a vida militar oferece um conjunto de expectativas mais equilibrado e definido, enquanto que no mundo dos negócios, as expectativas podem mudar com cada empreendimento.”

Quando Erica voluntariamente desistiu da vida equilibrada quando se tornou uma empreendedora. Para sobreviver, ela teve que abraçar os riscos. E ela fez isso sozinha mostrou Cristina Boner.

“O mundo dos negócios oferece um medo palpável de fracasso, já que não há rede de segurança, não é bom dizer-lhe ‘ótimo trabalho’, nenhuma força de resposta rápida, esquadrões ou alas”, acrescentou Erica. “É só eu lá fora esperando ser aceito e valorizado pelo que eu trago para a mesa.”

Apesar da solidão, Erica achou os extremos do empreendedorismo empolgantes. “As recompensas do empreendedorismo são mais eufóricas, mas as falhas são mais esmagadoras”.

Lição 3: Seja Vulnerável e Aproveite a Exclusividade

“Quando meus membros entram na Dub Fitness, eles vêem uma placa que diz: ‘Você acabou de fazer a parte difícil, vamos tirá-la daqui'”, disse Erica.

A intenção de Erica é construir uma atmosfera familiar em que os sucessos, a dor e, às vezes, os fracassos e falhas de ambos os clientes e dela estejam em plena exibição diz Cristina Boner. Com essa exposição, ela humaniza cada participante, cliente e técnico, pois eles se abraçam quando necessário e se animam.

“Se uma mulher está lutando para fazer seu último v-up, eu fico ao lado dela para encorajamento”, acrescenta Erica. “O que é ainda mais incrível é que outras cinco mulheres ficarão ao lado dela também, e eu nem preciso perguntar.”

Dub Fitness está construindo muito mais do que músculo. Não é apenas aptidão física, é aptidão mental. “Eu ofereço uma saída para as mulheres que se sentem desconectadas de suas vidas. Nós ficamos depois das aulas por horas falando sobre coisas pessoais”, disse Erica. “É por isso que eu guardo uma garrafa de vinho na geladeira da academia.”

A abordagem apenas de mulheres de Erica é única e arriscada. “Eu sei que algumas pessoas dizem que, ao tornar minha academia aberta apenas para mulheres, é como deixar dinheiro na mesa”, acrescenta Erica. “Mas, como eu digo ao meu marido, eu também sou pago em emoções. Estamos cuidando um do outro, porque se não o fizermos, então quem será?”

De acordo com Cristina Boner, esse senso de vulnerabilidade e comunidade torna o Dub Fitness único, um fato que Erica alavancou para atingir seus objetivos de negócios também.

Fortalecendo a e o Corpo

O que vem por aí para Erica e Dub Fitness? Além de aulas, clínicas e desafios, ela está fazendo apresentações em público e oferecendo seminários em sua academia.

Ela compartilha: “Recentemente, organizamos um seminário chamado ‘Tornando-o uma prioridade’ e estou oferecendo um seminário ‘Body Image’ para as crianças e adolescentes dos membros.” Erica espera reduzir o bullying e os transtornos alimentares ao enviar mensagens positivas para o corpo termina Cristina Boner.

Erica Webster, veterana militar e CEO da Dub Fitness.
FOTO: PETER GRAVINESE
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estilo de Vida

É possível conciliar low carb e vegetarianismo

Publicado

em

Os nutrientes necessários para manutenção da saúde do organismo devem ser buscados em boas fontes de proteínas e gorduras provenientes dos vegetais

É muito comum as pessoas atestarem que não é possível conciliar o vegetarianismo à estratégia alimentar low carb. Isto porque a prática se caracteriza por reduzir o consumo de carboidratos e por buscar as calorias necessárias para o humano em proteínas, principalmente, as encontradas em produtos de origem animal.

Ao contrário da impressão corrente, a Associação Brasileira LowCarb (ABLC) afirma que é perfeitamente possível adaptar a estratégia low carb aos hábitos alimentares dos vegetarianos. Como no vegetarianismo é excluído total ou parcialmente um grupo de macronutrientes que provem aminoácidos e ácidos graxos essenciais à vida humana, a ABLC recomenda que, quem optar por adotar esta estratégia alimentar, seja num contexto low carb ou não, busque ajuda de um nutricionista e/ou profissional da área de saúde para que sua dieta seja adequada às suas necessidades.

Além de ser uma estratégia que restringe carboidratos, a low carb é uma prática alimentar que se baseia no consumo de alimentos naturais e na restrição de alimentos ultraprocessados. Então, se alguém deseja aderir à prática deve evitar açúcares, farináceos e o excesso de amido, que se transformam em glicose no sangue, levando ao aumento do hormônio insulina e, consequentemente, ao maior armazenamento de gordura no corpo.

Segundo o diretor-presidente da ABLC, José Carlos Souto, muitos vegetarianos quando iniciam a prática sem acompanhamento de um profissional de saúde tendem a optar por uma dieta baseada em pães, massas, bolos e batatas fritas, a fim de buscarem a energia necessária para o bom funcionamento do corpo, já que folhas verdes tais como couve, espinafre, alface, agrião e rúcula, não apresentam calorias significativas e, isoladamente, não conferem saciedade.

Com a proteína da carne banida de sua dieta, Souto esclarece que os vegetarianos devem ter como principal fonte de calorias, não os carboidratos refinados e industrializados, mas as boas gorduras, que podem ser encontradas em diversos produtos vegetais, como: frutas (abacates); oleaginosas (nozes, castanhas, macadâmias, amêndoas); laticínios (principalmente queijos e manteiga) e azeite de oliva e óleo de coco. Além disso, o aporte proteico adequado também deve ser garantido em uma dieta vegetariana bem formulada.

De acordo com o médico, ovos também são importantes aliados nessa estratégia alimentar, pois, além de serem excelente fonte de gordura, são ricos em proteína. “Para quem não apresenta problemas de digestibilidade e autoimunidade, comer feijões e lentilhas é recomendável, pois também colaboram no aporte de proteínas”, explica o diretor-presidente a ABLC.

Pessoas que aderiram à low carb e optaram por não consumir carnes podem achar que o vegetarianismo é incompatível com essa prática alimentar. Como dito, não é viável ter como base da alimentação humana somente folhas verdes.  Conforme Souto, quando combinados a boas fontes de proteínas vegetais, os vegetais folhosos e, também, os vegetais de baixo amido (couve-flor, berinjela, brócolis, cenoura, cebola, alho etc.) são unanimidade em termos nutricionais, estando universalmente associados a bons desfechos de saúde em 100% dos estudos clínicos.

Frutas devem ser ingeridas com parcimônia

Enquanto hortaliças podem fazer parte basicamente de qualquer dieta, a ingestão de frutas deve estar de acordo com a necessidade de cada pessoa. O diretor-presidente da ABCL explica que se o objetivo não é a necessidade de controle de peso, o consumo de frutas sem restrições é uma opção.

“Se a pessoa precisa perder peso ou já tem resistência à insulina, glicose no sangue se alterando, mas não tem diabetes, é recomendado consumir frutas com moderação”, diz Souto. Neste caso, é melhor optar por frutas menos açucaradas. As campeãs nesse quesito são coco e abacates. As frutas vermelhas, tais como morango, mirtilo, framboesa e amora, também têm poucos açúcares e são boas opções. Outras, como ameixa, melão, pêssego, laranja, maçã, e mamão, contêm níveis moderados de açúcar e podem se adequar à dieta.

Entre as frutas contendo mais açúcares estão banana, figo, uva, manga, abacaxi e melancia. Caso não haja problemas de saúde, estas frutas podem ser consumidas, desde que tenha atenção às quantidades. Essas questões são individuais, e um nutricionista pode ajudar a calcular as porções adequadas, de acordo com as necessidades e objetivos de cada um. Para os adeptos de very low carb (VLC), essas frutas devem ser evitadas. A banana, por exemplo, é tão açucarada que equivale neste quesito a mais de 20 morangos.

Apesar de não serem proibidas em uma estratégia alimentar low carb, Souto destaca que frutas não são bons lanches para se fazer de estômago vazio. Isto porque os níveis de glicose no sangue podem se elevar rapidamente, ocasionando fome uma ou duas horas depois, assim que os níveis voltarem a baixar. Conforme o diretor-presidente da ABLC, a melhor opção de lanche numa estratégia low carb é aquela que une boa proteína e boa gordura.

Assim como em qualquer outra dieta, é possível conciliar a opção pessoal de restringir o consumo de produtos de origem animal, como no caso do vegetarianismo.

Contudo, recomenda-se que haja acompanhamento de um nutricionista com experiência no assunto a fim de garantir que a estratégia seja corretamente formulada e bem-sucedida.

Continue Lendo

Estilo de Vida

All Time fitness: Conheça a Diva Fitness que se mantém sequinha o ano todo

Publicado

em

Se manter em forma ao longo de todo o ano não é uma tarefa fácil. Agora, ir além do bom condicionamento físico e manter um físico de elite, baixo percentual de gordura, músculos definidos e ter um de sonho é algo para poucos.

A diva fitness WBFF Gabi Lubies se mantém sequinha ao longo de todo o ano, mesmo quando não está participando de competições, e ostenta um corpo impecável nas redes sociais. O segredo, segundo ela, é a dedicação: “sou muito obstinada no que faço e sempre consigo incluir na minha rotina agitada de algum modo os meus treinos. Minha dieta é super regrada e eu raramente me permito sair dela. Meu objetivo é sempre ser a melhor versão de mim mesma”.

Gabi revela alguma de suas estratégias para se manter sarada o ano todo: “O que funciona pra mim são estratégias nutricionais que surgiram com o autoconhecimento e acompanhamento profissional. No meu caso, eu quantifico (peso) todos os alimentos que como, consumo uma porção de fruta apenas por dia, não como frituras e açúcar refinado e bebo 3 litros de água por dia. Treino, mesmo agora que estou em off, mantenho minha rotina de exercícios. A minha estratégia de treinos é fazer musculação 5x na semana e aeróbico pós treino todos os dias por 30 minutos, e também pilates 2x na semana”.

As fotos são provas cabais de que Gabi Lubies é a “all time fitness”, e que faz por merecer esse apelido. Confira:

Dennis Cruz / MF Press Global

Dennis Cruz / MF Press Global

Dennis Cruz / MF Press Global

Continue Lendo

Beleza

No clima do Dia dos Namorados, Pink Lash lança campanha especial pela beleza feminina

Publicado

em

Hoje é o Dia dos Namorados e nesta data todas querem cuidar da beleza de um modo para poder comemorar com a auto-estima elevada e desfrutar de tudo que a noite e o clima de romance a dois pode oferecer de melhor ao casal.

Pink Lash chama a atenção dos famosos – Foto: Reprodução

Com intuito de empoderamento feminino pela beleza, a Pink Lash lançou uma campanha para que as mulheres possam se sentir mais bonitas e sedutoras: “sabemos que os cílios são uma grande arma de sedução feminina. Para que toda mulher tenha o direito a se sentir linda nesse dia tão especial e se sinta mais segura seja para a conquista ou para impressionar o parceiro, resolvemos fazer uma promoção Especial Mês dos Namorados e tornamos ainda mais acessíveis os nosso principais serviços, reduzindo o preço, com descontos de até 50%”, conta Samara Martins, fundadora da Pink Lash.

Promoção especial de Dia dos Namorados Pink Lash

A Pink Lash segue um modelo de franchising que tem crescido espantosos 400% em apenas um ano. Com um time de peso de famosos que são donos de lojas da franquia como Gracyanne Barbosa, Aline Mineiro, Fernanda Lacerda e Dani Russ

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Publicidade

Eventos

Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas