Conecte-se com

Saúde

Dieta recomendada pela OMS reduz risco de câncer e diabetes

Publicado

em

Saiba mais sobre a dieta , que se se baseia em alimentos tradicionais do norte da

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem visto com bons olhos um hábito alimentar adotado no norte da Europa. A dieta, chamada nórdica, ajuda a reduzir o risco de câncer, e até problemas cardiovasculares. A informação foi publicada recentemente em um relatório feito pelo escritório regional da OMS para a Europa.

Esta dieta, segundo a Organização Mundial da Saúde, proporciona os mesmos benefícios do que a mediterrânea. De acordo com a nutricionista Cristiane Coronel, as duas podem contribuir para a nossa saúde, afinal, elas evitam que a pessoa coma determinados alimentos, como aqueles processados, alimentos que são feitos à base de muita farinha, com substâncias sintéticas, com muito tempero artificial ou que contenham açúcar.

Segundo Cristiane Coronel, a maior diferença observada entre a dieta mediterrânea e a nórdica é que uma usa o óleo de canola e a outra o azeite de oliva.

“A dieta mediterrânea tem um consumo de leite derivados bem sem restrições mesmo, quase que livre. Já a nórdica, os produtos lácteos, são com baixo teor de gordura saturada. Outra coisa interessante é que dieta nórdica se usa o óleo de canola, não como na dieta mediterrânea, que se usa os azeites, né, em geral. Com relação aos peixes, que são todos livres, principalmente os ricos em gordura, como salmão, cavalinha, arenque, todos esses tipos de peixes, né?”, conta.

O grande problema destas dietas é que elas costumam ser bem caras, impossibilitando assim que qualquer cidadão possa fazê-la. Mas de acordo com a nutricionista, é possível adaptá-las com produtos brasileiros. Por exemplo, as frutas mais indicadas para estas duas dietas são as frutas vermelhas. Então, podemos adaptá-las com as frutas do Brasil, tanto com as frutas vermelhas, como as frutas roxas, que também são ricas em oxidantes. Um bom exemplo é o açaí, que é cheio de nutrientes. Além disso, a pessoa pode usar e abusar dos legumes, verduras, fibras e cereais.

“Como também o consumo de fibras e cereais dessa dieta é bem livre, como aveia, centeio, cevada, ajuda bastante na saciedade e na diminuição de compulsões alimentares, né, vontade de comer doce. Então é uma grande vantagem dessa dieta. Então, algumas pessoas já estão procurando, já estão fazendo, pelo menos a base da dieta em si, com adequações, com cálculo da dieta bem individualizado, porque é necessário a gente fazer uma avaliação nutricional previamente”, enfatizou.

De acordo cm a endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Andressa Heimbecher, o ideal é que pessoas optassem por comer mais produtos orgânicos.

“O que a gente pode trazer da dieta nórdica para a nossa realidade é que é uma dieta que eles falam que a gente tem que cozinhar mais em casa e usar menos industrializado. Então, pode ser que você não tenha lá, porque assim, eles falam, por exemplo, frutas vermelhas: amoras, mirtilo. Isso é muito caro, mas a gente tem morango aqui. Então, se a gente usar, por exemplo, um morango orgânico, procurar ingredientes orgânicos, ingredientes com poucos aditivos químicos, a gente vai conseguir ter os benefícios, sem necessariamente ter um gasto tão grande, nem precisar morar no norte da Europa, né?”, disse.

E caso você queira seguir o caminho de uma alimentação menos baseada em produtos processados, o Ministério da Saúde disponibiliza o Guia Alimentar para a população brasileira. A publicação apresenta 10 passos simples para uma alimentação saudável, além de oferecer sugestões de refeições que respeitam as diferenças regionais e que indicam comidas e bebidas de fácil acesso para os brasileiros.

Então, vamos lá às dez recomendações do guia: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados; utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades; limite o consumo de alimentos processados; evite alimentos ultraprocessados, que são aqueles que sofrem muitas alterações em seu preparo e contêm ingredientes que você não conhece; coma regularmente e com atenção, prefira alimentar-se em lugares tranquilos e limpos e na companhia de outras pessoas; faça suas compras em locais que tenham uma grande variedade de alimentos in natura, e quando possível, prefira os alimentos orgânicos e agroecológicos; desenvolva suas habilidades culinárias, coloque a mão na massa, aprenda e compartilhe receitas; planeje seu tempo e distribua as responsabilidades com a alimentação na sua casa; ao comer fora, prefira locais que façam a comida na hora; e seja crítico, afinal existem muitos mitos e publicidade enganosa em torno da alimentação. Avalie as informações que chegam até você e aconselhe seus amigos e familiares a fazerem o mesmo.

Estilo de Vida

Janeiro Branco: especialista Katherine Maurente alerta para o tratamento precoce de doenças psicológicas e emocionais

Publicado

em

Campanha Janeiro Branco destaca a importância da saúde mental

No primeiro mês do ano acontece a campanha Janeiro Branco, que tem como principal objetivo debater a saúde mental.

O projeto foi idealizado há 5 anos pelo psicólogo Leonardo Abrahão.

“Cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar da física. Quando estamos doente fisicamente, logo, procuramos a ajuda de um profissional, o mesmo deve acontecer quando vamos mal emocionalmente”, disse a estudante de psicologia e enfermeira Katherine Maurente.

A especialista alerta para o tratamento precoce:

“Infelizmente, boa parte das pessoas só procura ajuda quando a ansiedade, depressão ou outros males da mente chegaram ao ponto de prejudicar significamento o seu dia a dia”.

Janeiro Branco e a saúde mental

Katherine também alerta que é importante evitar as doenças emocionais.

“Para que isso aconteça, precisamos nos conhecer melhor, buscarmos estar perto das pessoas que amamos e nos afastarmos das pessoas tóxicas, fazer atividades que nos dê prazer, evitar pensamentos negativos, sofrer por antecipação, entre outras medidas”, explica a profissional que ainda dá uma dica importante:

“Interaja mais com as pessoas, tenha mais amigos, não fique tantas horas nas redes sociais. Resumindo,viva a vida real”.

Continue Lendo

Saúde

Conheça Camila Santos, uma das grandes especialistas em bem-estar de Recife

Publicado

em

Por

Empresária no ramo da beleza e especialista em Saúde e Bem-estar do Casal Resolveu fazer novo investimento “Boutique Sensual” inovando todos os conceitos já existentes no mercado atual.

Mulher emponderada montou um negócio virtual dentro de dois meses estava com sua loja física e partindo para distribuição, palestras e treinamento de grandes marcas no mercado sensual como Feitiços, Sophie, santo e Soft love.

A especialista fala de sexo de maneira leve e alegre quebrando tabus e passando informações de uso até explicação das composições. Trabalha saúde e bem-estar do casal melhorando suas vidas, agregando valor e prosperidade.

Tem foco em dicas, inovação, autoconhecimento e curiosidades saiba mais e siga o Instagram oficial: idolovestore.

Continue Lendo

Saúde

Outubro Rosa: O Câncer de mama pode desencadear depressão; saiba como é o diagnóstico e tratamento

Publicado

em

Por

 

A especialista Katherine Maurente conta como a doença afeta o emocional do paciente

O diagnóstico de câncer de mama geralmente provoca um choque emocional na vida de pacientes, que precisam lidar com medos e incertezas.

Dados de um estudo do Observatório de Oncologia mostram que a chance de uma paciente com câncer de mama desenvolver a depressão chega a 25%, enquanto a prevalência da patologia é de 3,5% a 7% em todas as mulheres.

“A descoberta de uma doença nunca é algo fácil. No caso do câncer de mama além de gerar medo pela morte, existe também a questão da aparência.
Sendo assim, existe uma dificuldade muito grande em fazer o diagnóstico da depressão pois existe já uma tristeza após o diagnóstico do câncer”, explica a estudante de psicologia e enfermeira Katherine Maurente.

Segundo o manual diagnóstico e estatístico dos transtornos mentais ( DSM-V ), caracteriza-se como depressão pelo menos cinco ou mais dos seguintes sintomas persistentes por mais de duas semanas:

– Humor deprimido na maioria dos dias;
– Perda ou ganho de peso sem estar na dieta;
– Aumento ou diminuição do apetite;
– Insônia ou outros distúrbios do sono;
– Fadiga e perda de energia;
– Sentimento de inutilidade ou culpa excessiva ou inadequada;
– Capacidade diminuída de pensar, concentar ou indecisão;
– Preocupação com a morte e ideação ao suicídio;
– Crises de choro.

Segundo Katherine, geralmente os tratamentos são feitos com:

– Medicamentos;
– Psicoterapias;
– Terapias de grupo;
– Atividade física;
– Apoio familiar e de amigos
– Sempre praticar hobbies, como dançar, desenhar, pintar entre outros.

Siga Katherine em suas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/enf.katherine/

Facebook: https://www.facebook.com/Enfkatherinemaurentecoach

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Eventos

Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas