Conecte-se com

Tecnologia

IOUU registra mais de R$ 216 milhões em pedidos de empréstimos no primeiro semestre

Publicado

em

A taxa de inadimplência da é de apenas 1,27%, número menor que a dos seus principais concorrentes

A , fintech de peer-to-peer ou P2P lending que propõe alternativas financeiras para empresas que necessitam de crédito, registrou mais de R$ 216 milhões em pedidos de empréstimos de micro e pequenas empresas no primeiro semestre de 2019. Em seu report semestral, a empresa registra novos 4.235 investidores na plataforma, crescimento de 308,78%, quando comparado ao segundo semestre de 2018.

O ticket médio aplicado por cada investidor foi de R$ 3.324,21, enquanto o ticket médio solicitado por tomador ficou em torno de R$ 74.663,18. De acordo com Bruno Sayão, CEO da IOUU, os valores solicitados correspondem a um aumento de 129,69% em relação aos últimos seis meses de 2018.

No primeiro semestre desse ano, a IOUU emprestou R$ 5.377.500,00 aos seus tomadores cadastrados na plataforma, o que representa um aumento de 85,37%, em comparação com o segundo semestre de 2018, que teve apenas R$ 2.900.900,00 transacionados através da  fintech.

Sayão comenta que a taxa de inadimplência da empresa é de 1,27% e que este dado corresponde apenas às dívidas com mais de 90 dias. “Nossos algoritmos de risco de elegibilidade, fraude e crédito reprovam automaticamente mais de 77% das solicitações de crédito, sendo que apenas 3% são aprovadas por nossa equipe, que é bem criteriosa ao analisar cada pedido”, diz.

Bruno comenta que isso reflete na baixa taxa de inadimplência da IOUU, visto que alguns concorrentes já estão com valores acima de 10%. “Estamos bem abaixo do índice de 4,5% compilado pelo BC em operações sem garantia para micro e pequenas empresas. Isso nos deixa bastante satisfeitos com os números, mas sabemos que ainda podemos melhorar”, explica.

Ainda este ano, a IOUU pretende crescer 500% e conceder R$ 11 milhões em empréstimos. A empresa também espera realizar um nova rodada de captação de investimentos.

Sobre a IOUU
A IOUU é uma fintech de peer-to-peer ou P2P lending que criou uma solução baseada em economia colaborativa para propor alternativas financeiras à empresas que necessitam de crédito. A empresa faz parte do Movimento Capitalismo Consciente e B Corp, que visa como modelo de negócio o desenvolvimento social e ambiental. Desde o lançamento da plataforma, em março de 2018, a empresa alcançou o volume de empréstimos de R$ 9.180.000,00 para 128 micro, pequenas e médias empresas.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Xbox estará na 12ª edição da Brasil Game Show

Publicado

em

Uma das marcas mais aguardadas pelos visitantes da maior feira de jogos eletrônicos da América Latina terá um estande de 1.000 m² e grandes atrações

A Brasil Game Show anuncia a participação de uma das marcas mais aguardadas pelos visitantes da maior feira de games da América Latina: Xbox. A companhia estará na 12ª edição da BGS com um estande de 1.000 m² e, como de costume, deve surpreender seus fãs com as principais novidades do ano e uma área de experimentação para que os participantes possam jogar à vontade. A line-up e outras atrações de Xbox na feira serão reveladas em breve. A BGS 2019 será realizada entre 9 e 13 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo/SP

 

“Participar da BGS é um dos momentos mais divertidos do ano para Xbox, porque encontramos milhares de fãs e trocamos experiências. A feira é uma grande celebração da paixão que temos por games, além de ser a grande chance de experimentar as novidades. Esperamos repetir o sucesso de todas as edições anteriores”, afirma Bruno Motta, gerente de categoria sênior Xbox Brasil.

 

Marcelo Tavares, CEO e fundador da BGS, afirma que o anúncio da participação de Xbox no evento é um dos mais aguardados do ano pela comunidade gamer. “Xbox participa do evento desde 2011 e a cada edição nossa parceria se fortalece. É uma empresa que enxerga o potencial e a paixão dos jogadores brasileiros, leva para a feira que há de melhor em seu portfólio e contribui significativamente para a BGS ser o sucesso que é”.

 

Além de Xbox, outras importantes marcas já confirmaram presença no evento: AOC, ASUS, Banco do Brasil, Corsair, DXRacer, Epic Games, Falkol Esports, Fini, Gigabyte, Logitech, Lupo, Joysticket, Magic the Gathering, Microcamp, OEX Gaming, Panini, Piticas, Pichau, Razer, Redragon, Sunny Brinquedos, TNT, VIVO, Warrior e YouTube. Ao todo, o evento contará com mais de 400 estandes, que mostrarão os principais jogos do ano, novidades do mercado de PC Gaming, consoles e mobile, acessórios e periféricos.

 

Também já estão confirmados grandes nomes da indústria mundial de games, como: Hidetaka Miyazaki, diretor de Sekiro: Shadows Die Twice; John Romero, criador de DOOM; Charles Martinet, dublador de Mario, icônico personagem da Nintendo, Yoshinori Ono, produtor de Street Fighter, Al Lowe, da série Leisure Suit Larry, Howard Scott Warshaw, desenvolvedor do E.T, e Shota Nakama, criador da Video Game Orchestra, que, pela primeira vez, trará sua banda para o Brasil.

 

A BGS 2019 ainda terá campeonatos de esportes eletrônicos (BGS Esports), jogos de estúdios nacionais (Avenida Indie), ambientes cosplay (BGS Cosplay), maratona de desenvolvimento de games (BGS Jam), painéis e apresentações de grandes nomes da indústria mundial (BGS Talks), exposição de videogames antigos (BGS Retro), dezenas de máquinas arcade liberadas para o público (BGS Arcade), encontros com personalidades do mundo dos games (BGS Meet&Greet), reconhecimento a celebridades da indústria (Wall of Fame), e muitas, muitas estações de jogos (“Aqui se joga!).

 

Para mais informações sobre a Brasil Game Show, acesse: www.brasilgameshow.com.br

 

Serviço – BGS 2019

Quando: 09 a 13 de outubro (1º dia exclusivo para imprensa e negócios)

Onde: Expo Center Norte

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP

Horário: 13h às 21h

 

Ingressos – 5° lote (até 6/9)

 

Individual: R$ 105 (ingresso válido para um dia de evento aberto para público – 10, 11, 12 (esgotado) ou 13 de outubro – 19% de desconto.

Passaporte: R$ 315 (acesso a todos os dias de evento abertos ao público – 10, 11, 12 (esgotado) e 13 de outubro – 19% de desconto.

Premium: R$ 649 (acesso a todos os dias de evento, incluindo o dia exclusivo para imprensa e business – 9,10, 11, 12 (esgotado) e 13 de outubro. No dia 9/10, a entrada será permitida a partir das 15h, e nos dias abertos ao público a partir das 12h. O ingresso Premium também permite o acesso diferenciado e sem fila – 18% de desconto.

Business: R$ 649 (acesso a todos os dias de evento, incluindo o dia exclusivo para imprensa e business – 9,10, 11, 12 (esgotado) e 13 de outubro. Em 9/10, a entrada será permitida a partir das 15h, e, nos dias abertos ao público, a partir das 12h por entrada diferenciada. O ingresso também dá acesso à área B2B – 18% de desconto.

 

Sobre a BGS: A Brasil Game Show (BGS) é a maior feira de games da América Latina e uma das maiores do mundo em público e área. Realizada pela primeira vez em 2009, inicialmente como Rio Game Show, na capital fluminense, já recebeu mais de 1,8 milhão de visitantes somando todas edições e, atualmente, ocupa todos os pavilhões do Expo Center Norte, em São Paulo. Reúne as principais empresas do segmento, é palco dos grandes lançamentos do ano, atrai personalidades da indústria mundial de jogos eletrônicos e abre espaço para estúdios independentes. A BGS é também uma grande oportunidade de negócios que atrai investidores, empresários e profissionais do mercado de games e tem uma forte preocupação social, tendo arrecadado e doado mais de 400 toneladas de alimentos ao longo de suas 11 edições.

Continue Lendo

Tecnologia

Como é ser um fotógrafo nos dias de hoje quando todos podem ter acesso à fotografia digital

Publicado

em

A  fotografia, hoje tão presente nas nossas vidas através dos smartphones e equipamentos digital, e que até parece algo banalizado dada a facilidade proporcionada pela , na verdade foi uma das maiores invenções do século XIX. Todos hoje podem ter acesso à fotografia digital, mas a fotografia em si está longe de ser algo banal.

O fotógrafo e palestrante Rodolfo Santos explica como a tecnologia foi capaz de tornar a fotografia algo acessível: “equipamentos com câmaras fotográficas cada vez mais sofisticadas, alteraram a forma como as pessoas compartilham suas imagens e se relacionam com a fotografia. A fotografia digital tomou o lugar dos processos físico-químicos da revelação e da fixação da fotografia, que era realizado em uma complexa associação de condições ambientais e de iluminação a produtos químicos. Hoje ter uma fotografia digital é simples, instantâneo e barato”.

Explosão da fotografia digital

Rodolfo Santos conta que devido a facilidade, a fotografia se tornou uma febre: “A primeira fotografia que se reconhece data do ano de 1826, feita pelo francês Joseph Nicéphore Niépce. Desde então, a técnica sofreu várias mudanças. Dados revelam que só no facebook são postadas mais de 100 milhões de fotos por dia em todo o mundo”.

O papel do fotógrafo na era digital

A tecnologia permite cada vez mais às pessoas melhorar a qualidade, aumentar a resolução e a realidade das cores, potencializado com softwares de edição e melhoria de imagens.

Reprodução / MF Press Global

Ainda assim, Rodolfo revela que o mercado de fotografia não está em declínio: “A fotografia abrange todas as áreas das nossas vidas, porque permite registar e arquivar fatos e momentos. A verdade é que esta é utilizada massivamente na ciência, justiça, comunicação social, e outras áreas sérias da sociedade, logo vai muito além de um lazer. E por isso o mercado de fotografia não enfrenta crise. Apesar de todos poderem, teoricamente, ter acesso a boas câmeras em seus celulares e até mesmo equipamentos profissionais, faz toda a diferença o profissional que está por trás das lentes e as pessoas sabem disto”.

Fotógrafo de casamento é uma das principais áreas atualmente

Há três mil casamentos no Brasil por dia e o nível da fotografia de casamento é altíssimo e não está restrito às grandes cidades: “Isso é resultado da internet, da quantidade de eventos e de uma mudança alinhada com a nova fase das redes sociais. Os casais querem um serviço recomendado, de alto nível e que faça jus a data mais importante de suas vidas. Por isso este mercado não para de crescer”.

Muito além da tecnologia

Para Rodolfo Santos, é importante perceber que a tecnologia veio como um facilitador mas não tornou a figura do fotógrafo dispensável: “há uma diferença entre obter uma imagem e uma fotografia. A tecnologia alterou muitos processos na obtenção de imagens mas não alterou a essência da fotografia. O fotógrafo é aquele que tem a sensibilidade para captar os momentos com uma visão artística, quase poética, extraindo o melhor não apenas dos equipamentos, da luz e afins, mas principalmente das pessoas e paisagens retratadas. É transmitir e eternizar sua visão da nossa realidade. Uma imagem pode ser qualquer coisa, uma foto tirada por engano do chão, já a fotografia tem um conceito, um estudo, um profissional preparado e que dedica a vida para aquele ofício, obtendo assim um resultado final especial”.

Continue Lendo

Tecnologia

Especialista revela porque os celulares da Xiaomi superaram o iPhone e conquistaram espaço no Brasil

Publicado

em

A hegemonia do iPhone, considerado por muitos o celular mais cobiçado, e também dos aparelhos topo de linha da Samsung, está ameaçada. Cada vez mais os usuários tem optado por alternativas com preços melhores e especificações técnicas superiores, e estão abandonado os produtos oferecidos por estas gigantes da .

Embora usuários de iPhone sejam historicamente muito leais à marca, um estudo recente mostra que a lealdade dos utilizadores do iPhone caiu para o menor valor desde 2011. Antigamente era o movimento natural abandonar fabricantes que tem celulares com sistema operacional Android e migrar para o iPhone. Hoje, no entanto, essa tendência encontra um movimento inverso.

Reprodução/MF Press Global

Xiaomi é a marca que mais ganha novos clientes

O especialista em tecnologia, Rodrigo Bessa, CEO da Xiaomi Brz, um dos principais resellers da Xiaomi no Brasil, explica porque isto tem acontecido: “A Apple tem ficado para trás em relação a inovações e especificações técnicas dos celulares, principalmente em relação a fotografia, e a Samsung tem esbarrado em altos preços. Hoje um aparelho como o Mi 9 SE da Xiaomi oferece a capacidade de tirar fotografias muito superiores ao iPhone X, por exemplo, e custando bem menos que ambos. Por isso, usuários de iPhone acabaram por negociar a troca e tem encontrado na Xiaomi uma excelente relação custo-benefício, melhor que a concorrência, entre os aparelhos que usam o Android”.

Este movimento migratório para os celulares para fora do circuito tradicional Apple e Samsung, oposto à tendência dos últimos anos mostra que o iPhone tem perdido também o status de sonho de consumo: “o iPhone já não é mais símbolo de status no Brasil e a Samsung tem apresentado problemas com lançamentos e preços tão altos como os seus concorrentes. As pessoas querem o melhor aparelho, não mais importando se é da Apple ou não. O brasileiro entendeu que comprar um produto Xiaomi de um importador é não apenas mais barato, mas igualmente seguro e com garantias. As pessoas perderam o medo de apostar em produtos de tecnologia fabricados na China e estão desejando cada vez mais adquirir estes celulares, que usam versões do Android puras e tem hardware top de linha”, destacou Rodrigo Bessa.

Reprodução/MF Press Global

Ninguém quer pagar mais por menos

Outro fator destacado por Rodrigo é a obsolescência programada e a duração da bateria do iPhone que tanto irrita os usuários: “A Apple demora a implementar inovações nos seus aparelhos de propósito, para forçar o usuário sempre a comprar a próxima atualização. Isso tem irritado o consumidor. Outro ponto fraco é a bateria. Enquanto um celular Xiaomi tem bateria de 3300 mAh, que dura um dia inteiro de uso, o iPhone tem como seu grande ponto fraco justamente a duração da bateria, que dependendo do uso pode precisar ser recarregada mais de uma vez durante o dia. As pessoas também tem ficado preocupadas com casos de celulares Samsung que explodem no bolso do usuário e bateria que ‘vicia’ muito rápido, com poucos meses de uso. Se hoje você pode ter um celular de topo de linha, pagando metade do preço de um iPhone ou Samsung, porque pagaria mais por menos?”.

Reprodução/MF Press Global

É possível acompanhar os principais lançamentos da Xiaomi e saber os preços no Brasil pelo site: http://xiaomibrz.com.br

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Eventos

Próximos eventos

  1. Vale Music Fest 2019

    setembro 13 @ 20:00 - setembro 21 @ 23:30
  2. DJAVAN VESÚVIO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP)

    outubro 11 @ 21:00 - 23:30
Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas