Conecte-se com

Esportes

Stock Car: Rafael Suzuki marca pontos nas duas corridas em Goiânia

Publicado

em

Piloto da Bardahl Hot Car é 12º na corrida 1 e 10º na corrida 2 na penúltima etapa da temporada. Ricardo Sperafico tem problemas no câmbio e fica fora da zona de pontos

O paulista , da equipe Bardahl Hot Car Competições, voltou a pontuar neste domingo (dia 4) na disputa da 11ª e penúltima etapa da temporada 2018 da no autódromo internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO).

Suzuki foi o 12º na corrida principal e encerrou a segunda prova na 10ª posição. O piloto soma agora um pódio (terceiro lugar em Cascavel-PR), cinco Top-10 e seis Top-15 na temporada.

Já o companheiro Ricardo Sperafico enfrentou problemas com o câmbio e terminou fora da zona de pontos. As vitórias em Goiânia ficaram com Ricardo Zonta e Max Wilson. Na briga pelo título, Daniel Serra foi quarto e sexto e Felipe Fraga terminou as duas corridas em terceiro. Serra soma 297 pontos, contra 272 do rival. A briga pelo título será intensa na etapa final, em Interlagos (SP), no dia 9 de dezembro.

Suzuki deixou a pista satisfeito com os resultados. O piloto largou bem nas duas provas e tinha boas chances de terminar também a corrida 1 entre os 10 primeiros. “Foi uma etapa muito positiva. Conseguimos uma boa posição de largada, uma das melhores que tivemos na temporada. Na corrida, foi a luta de sempre. Muito parelho os 10, 15 primeiros, os carros andando muito perto”, contou o piloto do Stock #8.

“Consegui largar bem nas duas corridas. Me mantive entre os 10 primeiros na corrida 1. Infelizmente, perdemos um pouquinho no pit, alguma coisa aconteceu, mas tenho certeza de que a equipe vai investigar e não conseguimos chegar em décimo para largar na pole”, explicou Suzuki.

“Mas larguei em 12º, fiz de novo uma boa largada, estava em oitavo e tínhamos a estratégia de colocar um pouco de combustível, normal. Mas chegar em décimo, pontuar nas duas corridas, com bom ritmo, um bom carro, a equipe está de parabéns, o trabalho foi bem feito. Sempre tem algumas coisas de piloto e equipe para ajustar, mas foi bom voltar aos pontos e estar brigando entre os 10 primeiros”, finalizou.

Sperafico, que voltou à categoria após cinco temporadas e disputou as últimas três etapas, também tinha uma boa expectativa para as provas. “Como largamos atrás na primeira corrida, nós priorizamos a segunda prova. Mas, mesmo na primeira, o carro já começou a ter um problema de superaquecimento no câmbio”, lembrou o paranaense.

“Na segunda corrida, tínhamos uma estratégia boa, para chegar entre os 10 primeiros, mas o câmbio começou a ter problemas e tivemos de abandonar. Infelizmente, não conseguimos pontuar com os dois carros, mas nós também tínhamos potencial para marcar pontos. Vamos continuar trabalhando”, finalizou o piloto do Stock #20.

Resultado da Corrida 1*:
1. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – 29 voltas em 42min34s864}
2. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 3s159
3. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 6s174
4. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 6s308
5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 11s474
6. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 17s500
7. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) – a 18s529
8. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 21s903
9. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 23s369
10. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 23s783
11. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 24s422
12. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 25s196
13. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 29s806
14. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 31s731
15. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – 37s434
16. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 39s171
17. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 39s929
18. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 42s795
19. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – a 43s401
20. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 1min13s696
21. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – a 1min33s473
22. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 1 volta
23. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 3 voltas
24. 20 Ricardo Sperafico (Bardahl Hot Car) – a 3 voltas
25. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 4 voltas
NÃO COMPLETARAM
26. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 18 voltas
27. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – a 19 voltas
28. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 21 voltas
29. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 22 voltas
MELHOR VOLTA: Ricardo Zonta, 1min25s541 (161,3 km/h)
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Resultado da Corrida 2*:
1. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – 29 voltas em 42min49s628
2. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) – a 0s435
3. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 4s447
4. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – a 6s227
5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 7s030
6. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 8s159
7. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 9s229
8. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 9s306
9. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 10s112
10. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 11s308
11. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 11s712
12. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 12s525
13. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – a 12s761
14. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 18s138
15. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 19s605
16. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 21s593
17. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 23s386
18. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 23s990
19. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – a 25s493
20. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 41s973
NÃO COMPLETARAM
21. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 13 voltas
22. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 14 voltas
23. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 17 voltas
24. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 19 voltas
25. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 23 voltas
26. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 23 voltas
27. 20 Ricardo Sperafico (Bardahl Hot Car) – 24 voltas
28. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 26 voltas
29. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – não largou
MELHOR VOLTA: Felipe Fraga, 1min25s393 (161,6 km/h)
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Classificação do Campeonato:
1. Daniel Serra, 297 pontos
2. Felipe Fraga, 272
3. Rubens Barrichello, 209
4. Julio Campos, 198
5. Max Wilson, 197
6. Átila Abreu, 185
7. Marcos Gomes, 175
8. Ricardo Zonta, 174
9. Cacá Bueno, 169
10. Thiago Camilo, 129
11. Lucas di Grassi, 127
12. Gabriel Casagrande, 109
13. Cesar Ramos, 72
14. Nelson Piquet Jr, 61
15. Allam Khodair, 59
16. Rafael Suzuki, 59
17. Diego Nunes, 54
18. Ricardo Maurício, 54
19. Lucas Foresti, 47
20. Felipe Lapenna, 42
21. Vitor Genz, 42
22. Denis Navarro, 23
23. Antonio Pizzonia, 22
24. Bia Figueiredo, 19
25. Guga Lima, 16
26. Esteban Guerrieri, 13
27. Valdeno Brito, 12
28. Sérgio Jimenez, 10
29. Bruno Baptista, 10
30. Tuka Rocha, 7
31. Agustín Canapino, 5
32. Guilherme Salas, 4
33. Galid Osman, 3
34. Ricardo Sperafico, 0

Informações sobre a equipe Hot Car e patrocinadores, acesse:
www.hotcarcompeticoes.com.br
www.facebook.com/hotcarcompeticoes
www.twitter.com/hot_car
instagram.com/hotcarcompeticoes

Esportes

Em comemoração ao dia do paraquedismo 27 pessoas saltam de ponte para quebrar recorde

Publicado

em

Por

Hoje (22), é o dia mundial do paraquedismo, a data é uma homenagem a Andrews Jacques Garverin, que em 1797 saltou de um balão e foi imortalizado como o primeiro ser humano a pular de paraquedas.

Em comemoração a essa data o paraquedista brasileiro Vagner Jorge, foi à Rússia e participou da quebra de um novo recorde mundial, em Sóchi. Com um grupo de 27 pessoas de diversas nacionalidades (Rússia, Estados Unidos, Brasil, Turquia, França, Inglaterra e Bielorrússia) Vagner, saltou de uma ponte fixa com 207 metros de altura.

Inicialmente seria um grupo com 28 pessoas, mas um russo teve problemas e o paraquedas abriu antes do salto. O local onde aconteceu o evento se chama SkyPark, é um grande ponto turístico da cidade de Sochi, que além da ponte onde foi quebrado o recorde mundial, tem uma tirolesa com 233 metros.

Um vídeo mostra o exato momento em que o grupo com 27 paraquedistas, batem o recorde pulando da ponte.

 

Sobre Vagner Jorge

Vagner passou por diversas modalidades esportivas, como supermoto, onde foi campeão brasileiro, muay thay e handebol. Mas o amor pelo paraquedismo foi maior e avassalador, fazendo que ele buscasse todos os caminhos para se profissionalizar dentro da área, sem imaginar o sucesso que faria nela.

Em 2015, iniciou seus trabalhos na Austrália como dobrador de paraquedas, entre um trabalho e outro, fazia saltos esporádicos, até atingir a quantidade necessária para se tornar instrutor de voo.

De lá para cá, foram feitos milhares de saltos em lugares remotos, montanhas, antenas e prédios ao redor do mundo. Atualmente, Vagner trabalha como instrutor em Boituva, interior de São Paulo. Lá faz um trabalho muito especial incentivando o esporte para todas as pessoas, não importando idade, classe social ou limitações físicas.

Nesta primeira quinzena de outubro, ele esteve em Moscou na Rússia, onde treinou num túnel de vento, que chega a atingir cerca de 450km/h, para aprimorar ainda mais seu voo.

Instagram: https://www.instagram.com/vagnerjorge

 

Foto Divulgação/Felipe Marchesi

Continue Lendo

Esportes

Vagner Jorge é Referência no Paraquedismo

Publicado

em

Por

A grande maioria das pessoas, desconhecem que o paraquedismo é um esporte e uma profissão. Focam apenas em achar que os profissionais que praticam essa modalidade, são só pessoas corajosas ou insanas.

O paraquedista, Vagner Jorge, tem ganhado bastante destaque na área com um trabalho motivacional, que leva as pessoas a confiarem mais em si, através da vivência de novas experiências, em momentos de aventura e superação.

Eu acredito que o paraquedismo é um esporte para todas as idades, uma prova disso foi uma senhora de 86 anos, surda que saltou comigo. Isso me marcou muito, pois pude ver que nunca é tarde para fazer o que se têm vontade, e se você tiver perseverança nenhuma limitação vai te impedir. Vagner Jorge

Vagner passou por diversas modalidades esportivas, como supermoto, onde foi campeão brasileiro, muay thay e handebol. Mas o amor pelo paraquedismo foi maior e avassalador, fazendo que ele buscasse todos os caminhos para se profissionalizar dentro da área, sem imaginar o sucesso que faria nela.

Em 2015, iniciou seus trabalhos na Austrália como dobrador de paraquedas, entre um trabalho e outro,  fazia  saltos esporádicos, até atingir a quantidade necessária para se tornar instrutor de voo.

De lá para cá, foram feitos milhares de saltos em lugares remotos, montanhas, antenas e prédios ao redor do mundo. Atualmente, Vagner trabalha como instrutor em Boituva, interior de São Paulo. Lá faz um trabalho muito especial incentivando o esporte para todas as pessoas, não importando idade, classe social ou limitações físicas.

Nesta primeira quinzena de outubro, ele está em Moscou na Rússia, onde treina num túnel de vento, que chega a atingir cerca de 450km/h, a fim de aprimorar seu voo. Nos próximos dias, Vagner se dirige para Sóchi, onde tentará quebrar um recorde, junto a um grupo de 27 amigos. Eles querem ser o maior número de pessoas a saltarem de uma ponte ao mesmo tempo. O recorde atual é de 26 pessoas.

Sobre o Paraquedismo

A prática do paraquedismo é muito antiga, os primeiros registros que se tem, são de 1306 D.C., onde acrobatas chineses saltavam de muralhas com um dispositivo que amortecia a chegada ao solo.

No Brasil o esporte se tornou conhecido com Charles Astor, que lecionou um curso em 1931, no Aeroclube de São Paulo, e até hoje é reverenciado como um dos maiores incentivadores da prática em solo brasileiro.

Siga Vagner no Instagram:

https://www.instagram.com/vagnerjorge

Continue Lendo

Esportes

Diretoria do La Coruña convida o advogado Dr. Jorge Sanchez para conhecer as instalações do clube espanhol

Publicado

em

Por

Dr. Jorge Sanchez, sócio-fundador do escritório Sanchez e Sanchez Sociedade de Advogados, esteve no estádio Riazor, do La Coruña , na Espanha, a convite da diretoria do clube de futebol espanhol por meio do ex-jogador Mauro Silva, que foi campeão do mundo com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1994 nos EUA, e foi recebido por Francisco Paco Zás, presidente da equipe espanhola.

Durante a visita as instalações do clube, o advogado que atua na área empresarial, atendendo as principais instituições financeiras do Brasil, assistiu ao jogo La Coruña  x Almería ao lado do ex-jogador, o também brasileiro Donato, que atuou na equipe por mais de 10 anos e acabou se naturalizando espanhol, defendendo a seleção da Espanha.

Tanto Mauro Silva como Donato são reverenciados no clube espanhol até hoje, além de outros brasileiros que brilharam no Deportivo como Bebeto, Djalminha, Luizão, Rivaldo, entre outros.

“Quero agradecer a receptividade e o convite e dizer que na Espanha, já tenho um clube de coração: o La Coruña“, revela Dr. Jorge Sanchez.

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Eventos

Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas