Conecte-se com

Esportes

VÔLEI MASCULINO – Sesc RJ contrata oposto Wallace, centrais Leandro Aracaju e Victor Hugo e ponteiros Djalma e Rosalin Penchev

Publicado

em

contrata oposto Wallace, centrais Leandro Aracaju e Victor Hugo e ponteiros e Rosalin Penchev

Búlgaro Penchev é o primeiro estrangeiro a ingressar
no elenco carioca

 

 

RIO DE JANEIRO – O time masculino do Sesc RJ, que conquistou a terceira posição na Superliga 17-18 em seu ano de estreia na competição, completa o novo elenco com a contratação de dois novos ponteiros, dois novos centrais e um oposto. Chega para a equipe carioca o oposto Wallace, centrais Leandro Aracaju e Victor Hugo e ponteiros Djalma e Rosalin Penchev.

 

Todos estão sob o comando do bicampeão olímpico Giovane Gávio até a primeira semana de agosto, quando à frente do time estará o auxiliar técnico Pedro Uehara, o Peu, já que Giovane seguirá com a Seleção Brasileira sub-21 para disputar o Sul-americano, e com a seleção B disputará a Copa Pan-americana. A pré-temporada do time já começou com treinamentos técnicos na praia da Barra da Tijuca e físicos na academia da sua nova casa na Arena 3, no Parque Olímpico.

 

Desde que se firmou no vôlei em 2004, o oposto Wallace assumiu papel de liderança, com as conquistas chegando de forma muito rápida em sua carreira. Em 2007, foi campeão mundial juvenil com a seleção brasileira. Quatro anos depois, o oposto era medalhista de ouro nos Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011. Já nos Jogos Olímpicos Londres 2012, assumiu a vaga de titular na equipe de Bernardinho, substituindo o companheiro Leandro Vissotto. O ponto máximo da carreira foi a conquista do título olímpico na Rio 2016. Agora, chega ao Sesc RJ com o objetivo de conquistar o ponto mais alto do pódio nas competições da temporada.

 

“Temos tudo para termos uma excelente temporada. O time ficou bem montado, cada jogador tem talentos individuais que se complementam. Quero tentar ajudar a equipe da melhor maneira possível, ter um aproveitamento bom e auxiliar nas conquistas. O objetivo maior óbvio é chegar à final dos campeonatos e ser campeão”, afirma Wallace.

 

Após breve passagem pelo Sesc RJ, o central Victor Hugo, de 26 anos, teve sua primeira experiência internacional no Pamvohaikos, na Grécia, e retorna ao elenco carioca empolgado. Ele começou na base do Fluminense, passando pelo Minas Tênis Clube, teve passagens importantes por Juiz de Fora e Canoas, além de ter conquistado a Superliga B no próprio Sesc RJ. Victor Hugo espera poder desenvolver o trabalho já iniciado na temporada anterior e busca ganhar ainda mais espaço dentro de quadra.

 

“Eu estou muito feliz em voltar para o Sesc RJ nessa temporada, já passei pelo título da Superliga B, dois campeonatos Carioca e essa oportunidade de estar de volta e sonhar grande com novas conquistas será muito bom. Só vejo cenários grandes para esta nova temporada. Feliz com essa nova estrutura que o Sesc RJ já me apresentou quando retornei”, diz o central.

 

Outro central a integrar o elenco, quando era bem mais novinho, Leandro Aracaju mirava a carreira de jogador de futebol como objetivo de vida. Ele chegou até a jogar profissionalmente mas como superou os dois metros de altura decidiu enveredar para o vôlei. Deu certo. Entre outros pódios, tem um vice-campeonato mundial juvenil e foi Campeão Mundial sub 23, em 2013. O atleta já foi convidado a treinar junto da seleção adulta e hoje é considerado uma das promessas na posição dentro do processo de renovação da Seleção Brasileira e chega para o Sesc RJ com o intuito de buscar os títulos que ainda faltam para a equipe.

 

“Estou muito motivado para a próxima temporada. Cheguei para somar e quero muito conquistar títulos que ainda faltam nessa equipe”, almeja Aracaju, referindo-se à Superliga.

 

Experiência internacional não falta ao ponteiro Djalma, com 26 anos. Nascido na cidade de Posse Goiás, no interior do estado goiano, aos 17 anos decidiu iniciar a carreira no vôlei em Brasília. Recebeu proposta para defender o Itapeva, em São Paulo, e mais tarde o Al Shamal, do Qatar, onde atuou por duas temporadas. Destacou-se em sua passagem pelo BCC Castellana Grotte, time que foi campeão italiano A2, sendo elevado para o campeonato A1, no qual Djalma foi o segundo maior pontuador e o melhor ponteiro do campeonato A2. O atleta espera ganhar o mesmo atuando nesta temporada pelo Sesc RJ.

 

“Para esse ano, minha expectativa é ter bons resultados, ver a equipe crescer ao longo da temporada e chegar aos resultados positivos, que é chegar na final e ser campeão. Estou muito feliz de assinar com o Sesc RJ, voltar para o Brasil para mim era muito importante. Estou feliz com a equipe que escolhi, com o técnico que terei, com os colegas de time. Quero ajudar muito a equipe, e claro, seria muito legal se eu conseguisse estar entre os grandes pontuadores do campeonato”, afirma Djalma.

 

O primeiro estrangeiro da equipe

 

O Sesc RJ contratou o primeiro jogador estrangeiro de sua história. O búlgaro Rosalin Penchev começou sua carreira profissional no clube polonês Effector Kielce na PlusLiga. Depois de ganhar a medalha de prata com a seleção búlgara nos Jogos Europeus de 2015, o ponteiro se mudou para a Turquia, onde passou uma temporada com o Tokat Belediye Plevnespor. Em 2017, se juntou ao seu ex-time Bolívar, baseado em Buenos Aires, na Argentina, destacando-se como o melhor jogador do campeonato na qual o Bolívar se sagrou campeão.  Segundo ele, “Aprendeu muitas coisas pessoal e profissionalmente nessa primeira temporada em uma equipe da América Latina”.

 

Penchev está muito ansioso para se mudar para o ensolarado Rio de Janeiro, onde quer desenvolver ainda mais as qualidades como atleta e também ter chance de ganhar os prêmios mais importantes da temporada para o Sesc RJ. Curiosidade: o jogador búlgaro nasceu em Plovdiv, em 1994. Ele tem dois irmãos mais velhos, Chavdar (1987) e Nikolay (1992) e um irmão gêmeo chamado Chono. Chavdar era jogador de futebol profissional e os outros também jogam vôlei em times profissionais.

 

“Estou muito, muito feliz em me tornar parte da família Sesc RJ. Tenho certeza que terei as condições perfeitas para crescer profissionalmente no Sesc RJ, estou muito otimista com a próxima temporada. Rio é um lugar espetacular. Vou conhecer outras pessoas, uma nova cultura, mentalidade, é muito excitante. Tenho muitos objetivos mas o principal é fazer meu trabalho da melhor maneira possível. Gosto de trabalhar muito, me divirto trabalhando. Quero dar meu potencial máximo, meu melhor para o Sesc RJ e lutar pelo principal objetivo: ganhar o Campeonato”, afirma Penchev.

 

 

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Em comemoração ao dia do paraquedismo 27 pessoas saltam de ponte para quebrar recorde

Publicado

em

Por

Hoje (22), é o dia mundial do paraquedismo, a data é uma homenagem a Andrews Jacques Garverin, que em 1797 saltou de um balão e foi imortalizado como o primeiro ser humano a pular de paraquedas.

Em comemoração a essa data o paraquedista brasileiro Vagner Jorge, foi à Rússia e participou da quebra de um novo recorde mundial, em Sóchi. Com um grupo de 27 pessoas de diversas nacionalidades (Rússia, Estados Unidos, Brasil, Turquia, França, Inglaterra e Bielorrússia) Vagner, saltou de uma ponte fixa com 207 metros de altura.

Inicialmente seria um grupo com 28 pessoas, mas um russo teve problemas e o paraquedas abriu antes do salto. O local onde aconteceu o evento se chama SkyPark, é um grande ponto turístico da cidade de Sochi, que além da ponte onde foi quebrado o recorde mundial, tem uma tirolesa com 233 metros.

Um vídeo mostra o exato momento em que o grupo com 27 paraquedistas, batem o recorde pulando da ponte.

 

Sobre Vagner Jorge

Vagner passou por diversas modalidades esportivas, como supermoto, onde foi campeão brasileiro, muay thay e handebol. Mas o amor pelo paraquedismo foi maior e avassalador, fazendo que ele buscasse todos os caminhos para se profissionalizar dentro da área, sem imaginar o sucesso que faria nela.

Em 2015, iniciou seus trabalhos na Austrália como dobrador de paraquedas, entre um trabalho e outro, fazia saltos esporádicos, até atingir a quantidade necessária para se tornar instrutor de voo.

De lá para cá, foram feitos milhares de saltos em lugares remotos, montanhas, antenas e prédios ao redor do mundo. Atualmente, Vagner trabalha como instrutor em Boituva, interior de São Paulo. Lá faz um trabalho muito especial incentivando o esporte para todas as pessoas, não importando idade, classe social ou limitações físicas.

Nesta primeira quinzena de outubro, ele esteve em Moscou na Rússia, onde treinou num túnel de vento, que chega a atingir cerca de 450km/h, para aprimorar ainda mais seu voo.

Instagram: https://www.instagram.com/vagnerjorge

 

Foto Divulgação/Felipe Marchesi

Continue Lendo

Esportes

Vagner Jorge é Referência no Paraquedismo

Publicado

em

Por

A grande maioria das pessoas, desconhecem que o paraquedismo é um esporte e uma profissão. Focam apenas em achar que os profissionais que praticam essa modalidade, são só pessoas corajosas ou insanas.

O paraquedista, Vagner Jorge, tem ganhado bastante na área com um trabalho motivacional, que leva as pessoas a confiarem mais em si, através da vivência de novas experiências, em momentos de aventura e superação.

Eu acredito que o paraquedismo é um esporte para todas as idades, uma prova disso foi uma senhora de 86 anos, surda que saltou comigo. Isso me marcou muito, pois pude ver que nunca é tarde para fazer o que se têm vontade, e se você tiver perseverança nenhuma limitação vai te impedir. Vagner Jorge

Vagner passou por diversas modalidades esportivas, como supermoto, onde foi campeão brasileiro, muay thay e handebol. Mas o amor pelo paraquedismo foi maior e avassalador, fazendo que ele buscasse todos os caminhos para se profissionalizar dentro da área, sem imaginar o sucesso que faria nela.

Em 2015, iniciou seus trabalhos na Austrália como dobrador de paraquedas, entre um trabalho e outro,  fazia  saltos esporádicos, até atingir a quantidade necessária para se tornar instrutor de voo.

De lá para cá, foram feitos milhares de saltos em lugares remotos, montanhas, antenas e prédios ao redor do mundo. Atualmente, Vagner trabalha como instrutor em Boituva, interior de São Paulo. Lá faz um trabalho muito especial incentivando o esporte para todas as pessoas, não importando idade, classe social ou limitações físicas.

Nesta primeira quinzena de outubro, ele está em Moscou na Rússia, onde treina num túnel de vento, que chega a atingir cerca de 450km/h, a fim de aprimorar seu voo. Nos próximos dias, Vagner se dirige para Sóchi, onde tentará quebrar um recorde, junto a um grupo de 27 amigos. Eles querem ser o maior número de pessoas a saltarem de uma ponte ao mesmo tempo. O recorde atual é de 26 pessoas.

Sobre o Paraquedismo

A prática do paraquedismo é muito antiga, os primeiros registros que se tem, são de 1306 D.C., onde acrobatas chineses saltavam de muralhas com um dispositivo que amortecia a chegada ao solo.

No Brasil o esporte se tornou conhecido com Charles Astor, que lecionou um curso em 1931, no Aeroclube de São Paulo, e até hoje é reverenciado como um dos maiores incentivadores da prática em solo brasileiro.

Siga Vagner no Instagram:

https://www.instagram.com/vagnerjorge

Continue Lendo

Esportes

Diretoria do La Coruña convida o advogado Dr. Jorge Sanchez para conhecer as instalações do clube espanhol

Publicado

em

Por

Dr. Jorge Sanchez, sócio-fundador do escritório Sanchez e Sanchez Sociedade de Advogados, esteve no estádio Riazor, do La Coruña , na Espanha, a convite da diretoria do clube de futebol espanhol por meio do ex-jogador Mauro Silva, que foi campeão do mundo com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1994 nos EUA, e foi recebido por Francisco Paco Zás, presidente da equipe espanhola.

Durante a visita as instalações do clube, o advogado que atua na área empresarial, atendendo as principais instituições financeiras do Brasil, assistiu ao jogo La Coruña  x Almería ao lado do ex-jogador, o também brasileiro Donato, que atuou na equipe por mais de 10 anos e acabou se naturalizando espanhol, defendendo a seleção da Espanha.

Tanto Mauro Silva como Donato são reverenciados no clube espanhol até hoje, além de outros brasileiros que brilharam no Deportivo como Bebeto, Djalminha, Luizão, Rivaldo, entre outros.

“Quero agradecer a receptividade e o convite e dizer que na Espanha, já tenho um clube de coração: o La Coruña“, revela Dr. Jorge Sanchez.

Continue Lendo
Publicidade

Facebook

Eventos

Publicidade

Destaque

Pular para a barra de ferramentas